Campanha visa doses contra Poliomielite, e atualização vacinal, até 30 de outubro e com o sábado 17 mantendo
unidades abertas. (Foto: Agência Brasil/ Marcelo Camargo)

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite é direcionada para crianças de até cinco anos e iniciou nesta semana, seguindo até o dia 30 de outubro em postos de saúde de todo o Brasil. O alerta é para que pais e responsáveis procurem pelo serviço, mesmo com a pandemia de Covid-19. Isso porque a vacina é de extrema importância para manter as crianças imunes à doença.

No sábado da próxima semana (17/10), a vacinação será reforçada com o dia de mobilização nacional. Junto da vacina da pólio está em curso a campanha nacional de multivacinação. Neste período, crianças e adolescentes menores de 15 anos, não vacinados ou com esquemas incompletos de qualquer vacina, devem comparecer às unidades de saúde para atualizar a carteirinha de vacinação.

O público-alvo da campanha contra a poliomielite são crianças menores de cinco anos de idade, com estratégias diferenciadas para crianças com até um ano incompleto e para aquelas na faixa etária de um a quatro anos. Dependendo da situação da carteirinha, a criança poderá receber a Vacina Oral Poliomielite (VOP), bem como dose de reforço ou Vacina Inativada Poliomielite (VIP), orientados nos postos de saúde.

Nota técnica do Ministério da Saúde orienta a postura da sociedade e dos departamentos de saúde pública, diante do cenário do novo Coronavírus. Para tanto destaca necessidade e importância da imunização, visando vacinar o maior número possível de crianças e adolescentes. Para tanto com adoção de todas as medidas de proteção para diminuir o risco de contágio Covid-19.

A regra incide sobre a proteção dos trabalhadores da saúde e da população em geral. Os locais de vacinação precisam estar bem ventilados e desinfetados com frequência. Com higiene pessoal de cada usuário e servidor, lavando bem as mãos ou se utilizando de álcool gel, e usando máscara. Limitando a presença de pessoas, fazendo triagens e orientação frente ao Coronavírus.

Em relação às possíveis crianças e adolescentes infectados ou com suspeita de infecção com a Covid-19 não há contraindicações frente à vacinação. Contudo, para evitar a disseminação da infecção para outras pessoas, a recomendação é para adiar por 14 dias após a recuperação do paciente e, em seguida, buscar pela dose da vacina. Sem deixar de receber a imunização e fazer a atualização vacinal.

Em São Mateus do Sul, as doses estão disponíveis no Centro de Saúde. Também nos postos (Estratégias de Saúde da Família – ESF) da Palmeirinha, Vila Bom Jesus, Rosas, Fluviópolis, Vila Americana, Vila Amaral e Unidade Básica de Saúde (UBS) do Cambará. No dia D, 17 de outubro, todos estes locais ficarão abertos das 8h às 17h. Além de outras localidades com datas ainda a serem agendadas.

A solicitação é para que as pessoas evitem aglomerações, usem máscaras e sigam as orientações em saúde frente à Covid-19, com higiene das mãos. Fundamental estar portando a carteirinha de vacinação para que os profissionais dos departamentos de saúde e unidades possam conferir a regularidade das doses para cada crianças e adolescentes, devidamente acompanhado de, apenas, um responsável.

Sidnei Muran

Sidnei Muran

Jornalista (MTB 7597 DRT/PR), formado pelo Centro Universitário de União da Vitória (Uniuv), pós-graduado em História e Cultura pela Unespar – campus de União da Vitória e Licenciado em História pela Unespar – campus de União da Vitória.
Sidnei Muran

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Quase 3 mil pessoas já foram vacinadas contra a gripe em São Mateus do Sul
Balanço geral da pandemia da Covid-19 no município de São Mateus do Sul
#NovembroAzul: Prefeitura Municipal fará exames preventivos nos dias 8 e 9