Saúde

Nove médicos cubanos deixarão São Mateus do Sul

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, o Ministério da Saúde abriu edital para a contração de médicos, que começarão a atuar em dezembro. Foram disponibilizadas 10 vagas para São Mateus do Sul. (Foto: Cláudia Burdzinski/Gazeta Informativa)

O programa Mais Médicos, criado em julho de 2013, com o objetivo de ampliar o atendimento em diversas regiões brasileiras através de profissionais vindos diretamente de Cuba, deixou de fazer parte da realidade brasileira desde o dia 14 de novembro, quando o governo anunciou a decisão de interromper sua participação no programa. De acordo com nota omitida, o país cita “referências diretas, depreciativas e ameaçadoras” feitas pelo presidente Jair Bolsonaro, eleito em outubro, causando o desligamento desse vínculo.

O presidente enfatizou ainda em sua campanha a questão do Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeira, conhecido como Revalida, que o Mais Médicos não exigia. Questões como salários e vínculos familiares também foram temas de discussão do presidente eleito. “Além de explorar seus cidadãos ao não pagar integralmente os salários dos profissionais, a ditadura cubana demonstra grande irresponsabilidade ao desconsiderar os impactos negativos na vida e na saúde dos brasileiros e na integridade dos cubanos”. O presidente eleito acrescentou que: “Cuba fica com a maior parte do salário dos médicos cubanos e restringe a liberdade desses profissionais e de seus familiares”.

Logo após a emissão da nota, alguns médicos cubanos já se organizaram para sua saída do Brasil, porém, o governo cubano orientou os profissionais para deixaram o atendimento no dia 20 de novembro.

Os médicos cubanos em São Mateus do Sul

Ao todo, o município contava com nove médicos cubanos, que segundo a Secretaria Municipal de Saúde, deixaram de exercer suas funções na terça-feira (20). “Estamos em processo de estudo de remanejamento do atendimento médico no município para evitar que as comunidades, que eram atendidas pelos médicos cubanos fiquem totalmente descobertas”, explica a nota emitida pelo secretário Marcos Alberto Diedrichs Filho.

De acordo com eles, o Ministério da Saúde do Brasil lançou na terça-feira (20), um edital para contratação de cerca de 8.500 médicos brasileiros ou estrangeiros portadores do CRM, que devem iniciar o seu trabalho na primeira semana de dezembro. Para São Mateus do Sul, foram disponibilizadas pelo edital 10 vagas.

“Sendo esta uma decisão irrevogável do governo de Cuba, cabe a nós somente deixar o agradecimento a estes profissionais, que estiveram conosco em nosso município cuidando da população são-mateuense. Esses profissionais estavam em missão no Brasil e é sempre oportuno destacar a importância e a diferença que fizeram na melhoria da organização, do acesso e da qualificação da atenção básica nos municípios brasileiros nesses cinco anos do programa. Além de nosso reconhecimento e agradecimento, devemos a eles nesse momento, todo nosso apoio e compreensão”, afirma a Secretaria de Saúde.

A equipe da Gazeta Informativa entrou em contato com alguns médicos cubanos que estiveram em São Mateus do Sul, mas por questões ideológicas e políticas, eles não se manifestaram.

Estudante de Jornalismo que adora escrever e conhecer um pouco sobre a vida e a história de cada pessoa envolvida. Preza pela essência que é repassada na produção de cada matéria, valoriza os pequenos gestos e apoia o ativismo ambiental. E-mail para contato: claudia@gazetainformativa.com.br

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
São Mateus do Sul tem caso confirmado de dengue
Vacinação contra a gripe inicia na próxima segunda-feira, 04 de maio
Ônibus adaptado para transporte de pacientes é adquirido pela Prefeitura Municipal

Os comentários estão fechados