Jornal de São Mateus do Sul (PR) e região

Novembro Azul remete a campanha de combate ao câncer de próstata

Além do combate, o mês também reforça a importância de exames preventivos. (Foto: Cláudia Burdzinski/Gazeta Informativa)

Quem estava acostumado com fitas da cor rosa espalhadas por muitos comércios e instituições do município que tratavam sobre a conscientização do câncer de mama, encontrará durante esse mês de novembro campanhas dedicadas ao câncer de próstata, mês que ganhou o azul como cor da mobilização.

Falar em exames preventivos na maioria das vezes é levado como medida supérflua, logo que algumas pessoas estão acostumadas a procurar um médico especialista apenas quando o problema está se intensificando e multiplicando a cada dia que passa.

De acordo com o mais breve português, prevenção significa medida de antecipar as consequências de uma ação, no intuito de diminuir seu resultado negativo final. É com finalidades dessa categoria que o novembro azul busca conscientizar os homens na prevenção do câncer de próstata, que é o segundo tipo de câncer mais mortal entre os homens, ficando atrás apenas do câncer de pulmão.

Segundo estatísticas, um em cada seis homens podem se tornar vítimas do câncer de próstata, fazendo com que esse número caia na estimativa de uma descoberta da doença a cada 7 minutos, dado este que no final dos recursos, leva um óbito a cada 40 minutos.

Sendo o quarto tipo de câncer que mais mata no Brasil, ele surge através da próstata (glândula situada no aparelho reprodutor masculino), cuja função principal é a produção de esperma. O câncer se manifesta a partir do momento em que as células desse órgão começam a se multiplicar desordenadamente.

Por não apresentar nenhum sintoma no início da doença, o ponto chave do Novembro Azul é se dedicar especialmente à exames preventivos, que fazem com que a descoberta no início possa se tornar uma possível saída de diminuição de danos à saúde do homem.

“Vale lembrar que além da idade (a incidência aumenta significativamente após os 50 anos), fatores genéticos também contribuem para um risco maior de se ter câncer de próstata. De acordo com estudos, o homem que tenha pai ou irmão com história de câncer de próstata antes dos 60 anos tem um risco de 3 à 10 vezes maior de ter a doença do que a população em geral”, informa o Especialista em Clínica Médica, Doutor Eduardo Benedetti Pedroni.

O médico também salienta que não existe uma prevenção específica para o câncer de próstata, sendo o diagnóstico precoce a principal arma contra a doença: é aí que reside a importância dos exames de rotina que incluem no caso do câncer de próstata o exame de sangue Antígeno Prostático Específico (PSA) e o toque retal, sendo que os dois exames se complementam. A combinação dos dois é o pilar para um diagnóstico correto. Em geral de 20 a 25% dos tumores de próstata malignos tem PSA normal, casos que só serão descobertos com o toque retal.

A Sociedade Brasileira de Urologia recomenda que homens a partir dos 50 anos procurem um profissional especializado para realizar sua avaliação, já pacientes da raça negra (visto a maior incidência em negros) ou com parentes de primeiro grau com câncer de próstata devem começar essa avaliação aos 45 anos.

Como surgiu a iniciativa

A iniciativa do novembro azul se deu no movimento em um pub na Austrália em 2003, onde os frequentadores resolveram deixar a barba crescer para conscientizar os moradores para campanha de cuidados à saúde masculina, nominando-a de Movember (Moustache + November em inglês. Bigode e Novembro), logo que no dia 17 de novembro é designado o Dia Mundial do Combate ao Câncer de Próstata.

Após o sucesso da mobilização, várias cidades e países começaram a aderir o uso da barba para enfocar a campanha durante todo mês, não apenas na data de combate. No Brasil a campanha chegou através do Instituto Lado Bom da Vida, com parceria da Sociedade Brasileira de Urologia.

Em seu site de mobilização, os administradores ressaltam que a ideia é o máximo de pessoas usarem a cor azul, o bigode e a barba para deixar os “desentendidos” curiosos do motivo e então a partir dessa curiosidade espalhar a conscientização sobre a prevenção ao câncer de próstata através dos exames regulares e a atenção à saúde masculina.

Cláudia Burdzinski

Cláudia Burdzinski

Repórter que adora escrever e conhecer um pouco sobre a vida e a história de cada pessoa envolvida. Preza pela essência que é repassada na produção de cada matéria, valoriza os pequenos gestos e apoia o ativismo ambiental. E-mail para contato: claudia@gazetainformativa.com.br
Cláudia Burdzinski
Compartilhe esta reportagem...Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Print this page


Comentários: