Diversos prefeitos em reunião com secretário Ney Leprevost durante cerimônia de assinatura do convênio. (Fotos: Divulgação)

São Mateus do Sul, juntamente com outros 42 municípios, fará parte do projeto da Secretaria de Justiça, Família e Trabalho que vai co-financiar o Incentivo ao Atendimento Emergencial para Crianças e Adolescentes Ameaçados de Morte e suas Famílias.

O termo foi assinado pela prefeita Fernanda Sardanha no dia 28 de setembro, no Palácio das Araucárias, junto com o secretário de Justiça, Família e Trabalho, Ney Leprevost. O Paraná deve investir cerca de R$ 4,2 milhões, que serão distribuídos para os 43 municípios que estão de acordo com os critérios estabelecidos pelo Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente (CEDCA) e vão receber repasses do Fundo Estadual para a Infância e Adolescência (FIA) para os respectivos fundos municipais, na ordem de R$ 100 mil para cada município. Em nossa região, além de São Mateus do Sul, Irati, Prudentópolis e União da Vitória também participam desse projeto.

Prefeita Fernanda Sardanha assinando a parceria junto a Ney Leprevost.

Na assinatura do projeto também participaram do evento, além dos prefeitos, o deputado Evandro Araújo, representando a Assembleia Legislativa e o advogado Anderson Ferreira, representando a OAB Paraná.

“Nossa preocupação com as crianças e os adolescentes cresce a cada dia. Em muitas ocasiões, os adolescentes querem deixar o tráfico de drogas, mas são ameaçados por aqueles que os exploram. Contamos com as prefeituras para nos ajudar nesse trabalho de proteção”, afirmou Ney Leprevost. Na cidade de Castro os recursos serão utilizados num abrigo institucional e no trabalho realizado com as famílias, aplicando no custeio, buscando adequar e ampliar o atendimento a esse público.

O Governo do Estado também desenvolve outras ações voltadas aos jovens que sofreram com os efeitos da pandemia. O secretário Leprevost solicitou aos prefeitos que ajudem a divulgar o Cartão Futuro, que é uma forma de incentivar o primeiro emprego. Nesse cartão, o governo paga R$ 300 por mês, durante 24 meses, para cada jovem contratado, para incentivar as empresas a admitirem no primeiro emprego e se o jovem for deficiente o valor é de R$ 450,00.

Hugo Lopes Júnior
Últimos posts por Hugo Lopes Júnior (exibir todos)

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Mulheres na liderança também em Cooperativas
Onde termina a acessibilidade para deficientes visuais em São Mateus do Sul
Caixa divulga novas datas para o saque do FGTS