Agricultura

Novos produtores de erva-mate estão sendo qualificados para atender as necessidades do Selo da IG em suas propriedades

Novos ervais se qualificam para a obtenção do selo da IG-Mathe em São Mateus do Sul, Antonio Olinto, São João do Triunfo e Rebouças. O Curso BPA é realizado por profissionais qualificados do Sebrae que ministram aulas teóricas e visitam as propriedades para colocar a prática na realidade de cada produtor. (Foto: Alexandre Müller/Gazeta Informativa)

25 novos produtores membros da Associação dos Amigos da Erva-mate (IG-Mathe), participaram da capacitação para a qualificação em Boas Práticas Agrícolas (BPA), promovido pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) junto à IG-Mathe. Os participantes do curso possuem uma contrapartida financeira de 30% no valor total do curso, enquanto o Sebrae investe 70%.

O objetivo do curso BPA voltado aos produtores da erva-mate é focado nos seguintes princípios:

A produção de alimento seguro: através de melhorias na produção, procurando-se especificar procedimentos e cuidados para evitar contaminações químicas, físicas e biológicas assegurando assim, a inocuidade da erva-mate produzida;

A rastreabilidade do erval: com a implantação de registros que permitem resgatar a história do produto nas diversas etapas de produção;

A profissionalização na produção de erva-mate: através de técnicas e tecnologias de cultivo adequadas para produção de erva-mate com qualidade e sustentabilidade.

Os produtores participam de duas aulas teóricas com carga horária de 4 horas cada, onde os técnicos do Sebrae abordam os perigos na produção de erva-mate, as boas práticas agrícolas na produção, a rastreabilidade, o local de produção, solo e água, as sementes e mudas, o plantio, o manejo do erval, o BPA no controle de pragas, doenças e plantas espontâneas, os cuidados na colheita, transporte e armazenamento da erva-mate e a higiene, saúde, segurança e comportamento de trabalhadores rurais.

Os primeiros encontros foram realizados na sexta-feira (6), e o segundo nesta sexta-feira (13). Logo após, o curso contempla mais três visitas técnicas às propriedades, a primeira que visa prover um diagnóstico da propriedade e o agricultor especificará sua atuação junto a plantação e demais fatores na produção, facilitando ao instrutor lhe orientar quanto aos procedimentos corretos e os quais ele terá de aprimorar. A segunda visita é baseada na análise das melhorias orientadas no primeiro momento e quais os detalhes que ainda restam para a avaliação final que ocorre na terceira visita à propriedade, a qual irá definir se aquele produtor atende ou não os preceitos das boas práticas agrícolas baseadas à erva-mate.

Mesmo não sendo obrigatório, os produtores são incentivados a utilizar do aplicativo de rastreabilidade oferecido gratuitamente pela empresa DataMatte, desenvolvedora do sistema de gerenciamento, controle e rastreabilidade, que conta com ferramenta de coleta de dados por aplicativo e gerenciamento web, contando com recursos de última geração, para auxiliar produtores e indústrias na produção de erva-mate. Esse Sistema visa atender todo o setor primário ervateiro com a utilização de uma ferramenta eficiente para fazer todo o acompanhamento do cultivo da erva-mate.

O DataMatte gera uma base de dados segura que oferece como pontos principais: rastreabilidade da matéria-prima; mapeamento de áreas; dados reais de produção; potencial produtivo; gerenciamento do erval e a segurança na informação.

O aplicativo ainda atua off-line, facilitando ao produtor fazer o abastecimento de informações em seu celular ou tablet, e mesmo percorrer a propriedade logo após acessar todos os dados quando on-line.

As visitas às propriedades serão gradativas e de acordo com cronograma elaborado em conjunto com os produtores a fim de otimizar as visitas de acordo com a proximidade das comunidades, dentre os municípios de São Mateus do Sul, São João do Triunfo, Antonio Olinto, Mallet, Rio Azul e Rebouças, cidades que contemplam o território da indicação geográfica São Matheus e que estão participando da capacitação.

Os resultados esperados com a realização da capacitação de Boas Práticas Agrícolas na produção de erva-mate são: a melhoria nos controles de produção, a rastreabilidade, a profissionalização da atividade, o cuidado e proteção ambiental, a saúde, segurança e bem-estar do trabalhador, a responsabilidade social, a sustentabilidade e o alimento seguro.

Segundo o presidente da Associação dos Amigos da Erva-mate (IG-Mathe), Ronaldo Toppel Filho, a vontade da associação é de que esses produtores já possam colher sua produção na próxima colheita da indicação geográfica, período entre os meses de maio e setembro. Porém, possuir o certificado de boas práticas agrícolas é mais uma das exigências para enquadrar-se num erval com procedência geográfica. Logo após conquistar o certificado do BPA concedido pelo Sebrae, o produtor solicita a visita do Conselho Regulador da IG-Mathe que identificará, certificará e aprovará o erval.

A expectativa da IG-Mathe em relação a mais produtores almejarem a conquista do certificado em suas propriedades e consequentemente a indicação, é que se tenha mais matéria prima para o fortalecimento da IG e com isso se possa atingir os mercados que valorizem o produto e assim se aproximar do consumidor com altíssima qualidade.

Ronaldo comenta que a associação está sempre aberta a novos sócios e afirma que está sempre reivindicando e lutando por melhorias no setor e também a qualificação técnica das propriedades.

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Casa Familiar Rural organiza Mostra Cultural
Palestra sobre nota fiscal eletrônica para produtores rurais será realizada nesta quarta (21)
Seminário Municipal da Agricultura Orgânica acontece em São Mateus do Sul