Histórias de Terra e Céu

O Big Bang e as fezes das pombas

Foto: www.oneminuteastronomer.com

Foto: www.oneminuteastronomer.com

A teoria do Big Bang é hoje a explicação mais aceita na comunidade científica para o início do Universo. Mas nem sempre foi assim… Quando ela surgiu, há mais de meio século, muitos cientistas consideravam que ela fosse quase um delírio religioso, e apoiavam outra teoria, a do “estado estacionário”. Mas a comprovação do Big Bang passaria pelas mãos de muitos cientistas, algumas delas, inclusive, sujas com fezes de pombas… Embarque comigo nesta história!

Tudo começou com um padre católico, que também era astrônomo, chamado George Lemaitre. Em 1927 ele propôs a “hipótese do átomo primordial”, dizendo que todo o Universo estaria condensado em um ponto e, após um grande evento, passou a se expandir drasticamente, espalhando luz e matéria para todos os lados. Os físicos não gostaram nada dessa explicação, pois ela parecia muito com a visão bíblica do Gênesis (algo do tipo, no princípio não havia nada e Deus disse “faça-se a luz”, e o Universo foi criado). E essa proposta ainda era feita por um padre!?!?! Não dava para aceitar que fosse verdade! O principal opositor da teoria, Fred Hoyle, satirizou chamando a teoria de “Big Bang”, e o nome pegou.

E aí, quando muitos ridicularizavam a teoria, o astrônomo americano Edwin Hubble, ao observar as galáxias, comprovou que todas elas estavam se afastando. Para qualquer lado que se olhasse, isso se comprovava. Então se pensou, se a cada minuto todos os pontos do Universo se afastam, ao “rodarmos o filme ao contrário” eles se aproximarão e se unirão no mesmo ponto… A teoria de Lemaitre começava a ganhar força. Foi então que, na década de 40, o ucraniano George Gamow trabalhou matematicamente os dados e publicou uma série de artigos afirmando que a “grande explosão” era real, e que, para comprová-la, era necessário encontrar um “Radiação Cósmica de Fundo”, um sinal de micro-ondas que estaria por todos os lados do Universo.

Mas a proposição de Gamow foi ignorada por mais de 20 anos. Porém, na década de 60, dois empregados da Bell Telephones chamados Penzias e Wilson (foto) trabalhavam na instalação de uma grande antena, mas havia um problema: para qualquer canto que apontassem, encontravam um ruído. Descobriram que uns pombos haviam feito ninho na antena, e expulsaram as aves… O ruído continuou. Pensaram que eram as fezes dos pombos, e limparam com as próprias mãos o cocô dos animais. Mas o ruído continuou… Quando não sabiam mais o que fazer, consultaram uma equipe de astrônomos que também trabalhava na construção de uma grande antena. E os astrônomos explicaram a Penzias e Wilson que aquilo que eles captaram era o que muitos estavam tentando encontrar: a radiação que comprovava o Big Bang.

Apesar da descoberta ter sido acidental, Penzias e Wilson receberam o prêmio Nobel de física em 1978, pela relevância do achado. Quem de nós pensaria que, ao limpar as fezes dos pombos, aqueles homens desvendavam um grande segredo do Universo?

Até a próxima semana e céus limpos para todos nós!

Gerson Cesar Souza
Últimos posts por Gerson Cesar Souza (exibir todos)

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
A Grande Descoberta
Um rosto para uma rua da cidade
O Nazismo e a Matriz – Parte I