Administração e Negócios

O ciclo de vida dos produtos

Imagem Ilustrativa

Imagem Ilustrativa

Quando os profissionais de uma empresa desenvolvem e lançam um novo produto, é sempre desejado que ele permaneça no mercado por um longo período. Entretanto, esses profissionais sabem que ele não venderá para sempre, pois todos os produtos possuem um ciclo de vida, com início, meio e fim.

Primeiramente todo e qualquer produto precisa ser desenvolvido. Aqui a empresa possui a ideia, faz estudo de mercado, análises de viabilidade e produtividade. Portanto, o produto ainda não está disponível. Assim, as vendas estão zeradas ao passo que os custos e investimentos necessários aumentam.

Após as decisões de desenvolvimento, o produto precisa ser disponibilizado no mercado para que ocorra sua venda.

Quando um produto é colocado à disposição dos consumidores, por ocasião do seu lançamento, suas vendas ao longo do tempo passam por diferentes estágios, ou períodos que determinam o seu ciclo de vida.

INTRODUÇÃO – É o período de lançamento do produto no mercado, e onde os consumidores terão as primeiras experiências. Nesse estágio, embora as vendas vão crescendo de maneira lenta e gradativa, ainda não há lucros significativos devido ao aumento nos custos para lançamento e inserção do produto no mercado.

CRESCIMENTO – Com a aceitação pelos consumidores, o produto começa a se firmar no mercado. Aqui os custos tendem a se estabilizar enquanto crescem os lucros decorrentes das vendas. Nesse estágio os benefícios do produto já estão evidentes, então, surgem os concorrentes.

MATURIDADE – É o período em que as vendas possuem baixo crescimento e os lucros permanecem estáveis. Nesse estágio a empresa eleva seus gastos para defender seu produto das ações concorrentes, o que pode levar a diminuição dos lucros obtidos.

DECLÍNIO – Após, ocorre a saturação do produto, então o mesmo passa a perder participação no mercado, diminuindo consideravelmente as vendas e também os lucros.

Mesmo sendo um ciclo aplicável a qualquer produto, o tempo de permanência em cada estágio é variável, ou seja, alguns podem ficar mais tempo em crescimento, e outros mais tempo em maturidade, por exemplo.

De modo prático pode ser uma tarefa difícil identificar o tempo de permanência do produto em um estágio e ainda sua transição.

Quando se percebe que o produto entrou no estágio de declínio é preciso decidir se será realizado a retirada do produto do mercado, ou se o mesmo passará por inovação e modificações substanciais de modo a reposiciona-lo no estágio de crescimento.

Por isso é de extrema importância conhecer e monitorar o ciclo e vida dos produtos da sua empresa. Essa gestão além de garantir que as ações ocorram a contento, evitará que seus produtos fiquem vulnerável no mercado altamente competitivo.

Nos encontramos na próxima edição! Bons Negócios.

Últimos posts por Eleandro Soares (exibir todos)

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Empreendedorismo, uma ideia bem sucedida
Finanças em dia nas épocas de crise
Gestão sustentável nas empresas