Artigo de Opinião

O dinheiro é só consequência

(Imagem Ilustrativa)

É muito comum quando vamos cursar alguma graduação surjam alguns comentários como: “vish, está difícil emprego nessa área!”; “tem certeza que quer fazer esse curso? Eles pagam tão pouco”; “você não pensou em fazer algo mais ‘comum’?”; “eu conheço uma pessoa que não conseguiu emprego na área e teve que encontrar outro ramo para atuar”; e por aí vai…

Como um balde de água fria sendo jogado em nossa cabeça, a área profissional ainda é motivo de muitos questionamentos vindos de terceiros. Infelizmente ainda existe pessoas que preferem se importar com a vida do outro, e esquecem que somos seres únicos, com gostos e preferências individuais. Talvez a minha prioridade seja diferente da sua prioridade, e vice-versa.

Exemplificando tudo isso, hoje em dia é muito fácil comparar o amor profissional com o dever profissional. Existem muitas pessoas frustradas em seu emprego, a maioria delas foram iludidas por altos salários ou maior chance no mercado, e grande parte não atua na área que sempre sonhou. Existe uma boa distinção entre emprego e trabalho.

Segundo o site Menthos, há um contraste entre essas áreas de atuação e ele precisa ser conhecido, principalmente se queremos manter uma qualidade de vida pessoal e profissional. Ou seja, se estamos em busca de uma carreira de sucesso e da satisfação pessoal, ao mesmo tempo, devemos identificar se temos um trabalho ou um emprego.

Emprego é nossa função em uma empresa, mais especificamente, é o ofício que exercemos em troca de uma remuneração. Já o trabalho é algo que nem sempre precisa estar relacionado ao financeiro, por isso, é um termo mais complexo. Além disso, envolve muito mais do que uma simples relação de troca de serviços por dinheiro, existe aí a realização profissional.

Se você ainda dá de cara com pessoas pessimistas, pare e pense quais são os pontos positivos que você busca em seu trabalho. Analise também o que você pode fazer para mudar o rumo das coisas e encontrar paixão pelo que faz.

Lembre-se: independente da área de atuação, é você o responsável por suas conquistas. Melhor do que comprovar a sua capacidade de atuar com êxito é afirmar que o seu destino não será como um profissional malsucedido.

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
O poder de influência pela generalização
Vencendo o medo e a dor de crescer
Ô mãe, eu tô na Globo!