Foto: Acervo Casa da Memória

Há algumas semanas falei sobre fotos que Arthur Wischral, um dos maiores fotógrafos paranaenses, fez em nossa cidade. Mas, como tem coisas que só acontecem em São Mateus do Sul, descobri uma rara foto em que o fotógrafo Wischral pode ter sido “flagrado” em pleno exercício da atividade… Embarque comigo nessa história!

Em 2016 fiz uma postagem nas redes sociais mostrando duas imagens que mostravam a inauguração de um clube em São Mateus. O lado curioso das fotografias é que elas apresentavam um fotógrafo, com aparelho fotográfico e tudo. Isso indicava que dois fotógrafos distintos estariam cobrindo o evento. As imagens foram captadas no dia 27 de janeiro de 1912, retratando a inauguração do Clube Amantes da Prosperidade, que ficava ao lado do atual Clube Ideal (onde fica o terreno do Sindipetro).

Na época em que mostrei as fotos curiosas, meu amigo Rodrigo Castro postou duas fotos publicadas na revista “A Bomba”, em 1913, que, pelo ângulo, teriam sido tiradas pelos fotógrafos que foram capturados na foto. Mas quem seria o fotógrafo do “A Bomba”? Só havia uma identificação na foto, o nome “Brun”, mas isso não garantia ter relação com o tal fotógrafo, visto que todos os membros do “A Bomba” usavam pseudônimos…

O assunto ficou adormecido até cerca de um mês, quando recebi as fotos que Arthur Wischral fez em São Mateus e resolvi pesquisar sobre ele. Descobri que Wischral, no início da sua carreira, havia sido repórter fotográfico da revista “A Bomba”, exatamente na época da foto em São Mateus… Fui então pesquisar as edições da revista naquele período e o “Expediente” registrava em todas: “Reportagem Photográfica: Arthur Wischral”. Mesmo assim eu ainda ficava na dúvida: a foto com o tal registro “Brun” poderia ser associada a Wischral? Revirando as edições sequentes, encontrei uma foto decisiva… Nela está retratada a família Senff, e no canto direito encontra-se a identificação “Brun”. Mas além desta identificação, a legenda descreve algumas pessoas que estão na imagem e dá o crédito da fotografia: “Phot. A. Wischral”.

Dessa forma, sabendo que Wischral era o fotógrado oficial do “A Bomba”, sabendo que ele esteve várias vezes em São Mateus, sabendo que suas visitas geraram inúmeras fotografias, sabendo que a inauguração do Clube foi registrada no “A Bomba” com a identificação “Brun”, e sabendo que há outras fotos com essa identificação que são de autoria de Wischral (ufa!!!), arrisco conlcuir que um dos homens junto ao aparelho fotográfico captado na imagem possa ser o grande Arthur Wischral, em pleno exercício de sua arte…

O “Club Literário e Recreativo Amantes da Prosperidade” mudaria seu nome oito anos depois, passando a chamar-se Clube Sãomateuense e, em 5 de julho de 1926, se fundiria com o Clube Ideal dando origem ao “Clube Ideal Sãomateuense”.

Até a próxima semana e céus limpos para todos nós!

Gerson Cesar Souza

Gerson Cesar Souza

Gerson Cesar Souza atua de forma amadora como astrônomo e historiador. É sócio fundador do Instituto Histórico e Geográfico de São Mateus do Sul. Autor dos livros A Estrela de Jacó e O Imortal Coronel Bodziak, que resgatam a história da imigração polonesa em nosso município, e redator do projeto Dois Minutos de História.
Gerson Cesar Souza

Últimos posts por Gerson Cesar Souza (exibir todos)

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
O Ritmo da Morena Brejeira
O Padre que recebeu o Imperador, confessou o Bispo, desenterrou a defunta e foi exilado em São Mateus do Sul
A sessão da Câmara de Vereadores que teve três Presidentes