Histórias de Terra e Céu

O Gênio de Gdansk e suas provas de fogo

Há pouco mais de um ano fiz o registro, aqui neste espaço, sobre um dos maiores astrônomos que a Polônia deu ao mundo. Agora tive a oportunidade de visitar a terra dele, o que me motivou a incrementar o meu relato sobre este gênio polaco. Embarque comigo nesta história!

Quando você deixa a estação de trem de Gdnask, no norte da Polônia, e caminha em direção ao centro antigo, já pode notar que uma das ruas leva o nome de Jan Heweliusz. Andando mais um pouco você vai se deparar com uma grande escultura de Heweliusz com seu esquadro, ao lado de uma parede onde estão pintadas as constelações do céu. São homenagens mais do que justas. Este cientista conseguiu mesclar a contribuição para a astronomia com uma intensa dedicação à cidade em que viveu.

Heweliusz nasceu em 28 de janeiro de 1611. Apesar de ser um apaixonado por ciência, acabou se destacando também como administrador local. Era cervejeiro e se tornou diretor da Associação dos Produtores de Cerveja da região. Na sequência tornou-se prefeito da cidade. Também dedicava seu tempo aos trabalhos na igreja de Santa Catarina, onde mais uma vez sua liderança fez com que assumisse o cargo de administrador da comunidade paroquial.

Mas se Heweliusz era bom nos assuntos “terrestres”, algo maior estava reservado para ele no céu. Com seu compasso e outros instrumentos que ele mesmo fabricou, mapeou pacientemente o céu, preparando um catálogo com mais de 1.500 estrelas, em parceria com sua jovem esposa Elizabeth. Também mapeou com precisão a lua, preparando cartas que mostravam as crateras e outras características. Estas grandes obras de Heweliusz estão citadas atualmente em uma placa comemorativa, no local onde era sua residência.

Mas a vida de Heweliusz sempre passou por “provas de fogo”. Em 1679 seu observatório foi completamente destruído em um incêndio. O bravo astrônomo enfrentou o fogo para tentar salvar seus instrumentos, mas sem sucesso. O perseverante Heweliusz reconstruiu, nos anos seguintes, todo o seu “arsenal” de pesquisa, mas sua saúde foi muito afetada por ter respirado a fumaça do incêndio, e o gênio acabou falecendo no dia do seu aniversário, quando completava 76 anos.

Neste mesmo incêndio, o catálogo das estrelas de Heweliusz quase foi perdido. Era o trabalho de anos de pesquisa, e só escapou das chamas porque a filha de 13 anos também se aventurou no meio do fogo para resgatar o livro. Este manuscrito acabaria tendo uma “vida” conturbada. A casa onde ele estava foi destruída em um bombardeio em 1734, mas ele acabou saindo ileso, sendo transferido para o Instituto Tecnológico de Gdansk. Durante a Segunda Guerra o Instituto foi bombardeado e, novamente, o manuscrito sobreviveu. Foi para outro prédio, que também sofreu um incêndio… e o manuscrito escapou outra vez! Hoje a obra se encontra na Universidade de Utah, nos Estados Unidos.

Tive a oportunidade de visitar a Igreja de Santa Catarina, na qual Heweliusz foi administrador. Ali, próximo ao altar, está o túmulo do grande astrônomo. A igreja foi destruída por um grande incêndio em 2006 (sim, mais um incêndio!!!), mas está sendo restaurada, e o túmulo de Heweliusz está intacto.

Até a próxima semana e céus limpos para todos nós!

Gerson Cesar Souza
Últimos posts por Gerson Cesar Souza (exibir todos)

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Novos Horizontes buzinando na zona de rebaixamento
O Nazismo e a Matriz – Parte I
Somos filhos das estrelas!