Quando entrei para o curso superior em comunicação social confesso que um dos meus objetivos era conhecer uma grande emissora de televisão para ver de perto os métodos de produção. No dia 1º de julho embarcamos para uma viagem de participação no programa Altas Horas, gravado nos estúdios Globo em São Paulo. Fomos em 42 pessoas, entre alunos e professores.

A viagem estava sendo planejada há meses e o mais engraçado de tudo era que os nomes dos convidados que estariam participando do programa só foram divulgados na semana da viagem. “Do jeito que a gente tem ‘sorte’, só falta ir alguns artistas que quase ninguém conhece”, comentávamos em off entre a turma. Claro que o objetivo principal da viagem era conhecer a forma de trabalho de uma grande emissora, mas ficar perto de convidados de renome também seria uma experiência e tanto. Tivemos muita sorte de conhecer e “dividir” a telinha com Taís Araújo, Rafael Vitti, Letícia Sabatella, Anavitória, Felipe Araújo e Lauana Prado.

Chegamos em São Paulo na terça-feira (2), dia da semana que o programa é gravado. Em São Paulo o estúdio fica localizado em um prédio próximo a Ponte Estaiada. Além do Altas Horas lá são gravados o Domingão do Faustão, Conversa com Bial e Só Toca Top. Confesso que esperava que o lugar fosse muito maior, mas a organização e o cuidado com os visitantes foram bem especiais durante a recepção. Excursões de inúmeras cidades brasileiras estavam presentes, desde de nós do Paraná até à Bahia.

Sabe quando você vê alguém pessoalmente pela primeira vez e parece que conhece ela há anos? Foi essa sensação que eu tive quando o apresentador Serginho Groisman entrou minutos antes de começar a gravação para conversar com os grupos de alunos. A simplicidade e a forma irreverente das perguntas e jogadas de câmera faz o programa se manter vivo há 20 anos. Minha sincera admiração vai também para todos os convidados que estavam participando, que foram gentis com toda a nossa turma que sentou bem pertinho deles.

O programa foi ao ar no dia 6 de julho e eu fiquei muito feliz porque muitas pessoas daqui da cidade me mandaram mensagem dizendo que assistiram e me viram na plateia. Foi incrível participar e entender como tudo funcionava, desde a movimentação das câmeras até os cortes e erros de gravação. Quando estamos assistindo televisão em nossas casas acabamos percebendo apenas a movimentação do apresentador e dos artistas. Estar lá e ver o número de colaborares que são responsáveis por fazer tudo acontecer me fez admirar ainda mais os bastidores.

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
O são-mateuense e a lembrança
Bola de vidro
Quanto a sua vida muda em uma semana?