A cada início de ano vemos a expectativa das famílias são-mateuenses que têm filhos lutando por uma vaga nos vestibulares das tantas faculdades que temos no estado. Ver um filho ou uma filha entrando para a faculdade é sempre uma grande festa, e a disputa por vagas na Universidade Federal é certamente uma das mais difíceis. Mas você sabia que o primeiro “filho” de São Mateus do Sul que entrou na Federal, fez isso sendo um dos fundadores desta Universidade? Embarque comigo nessa história!

No dia 21 de setembro de 1908 “nascia” o município de São Matheus, com a instalação da Câmara Municipal e a nomeação do primeiro prefeito. A localidade já tinha uma longa e bela história, mas a transformação da Colônia em Município era realmente algo relevante. E na ata da instalação, logo após a assinatura do prefeito e dos vereadores, encontramos a assinatura do médico da cidade: Simão Kossobudzki.

Szymon Kossobudzki nasceu em Plock, em 28 de outubro de 1869. Formou-se em medicina em 1895, após ter vivido no exílio, fruto de sua atuação política em defesa da Polônia Livre. Em 1901 tornou-se chefe de Clínica Cirúrgica da Universidade de Varsóvia, mas em 1907 precisou novamente fugir das perseguições políticas, e emigrou para o Brasil, instalando-se na colônia São Mateus.

Em nossa cidade, destacou-se no combate das doenças, como o grande surto de varicela de 1910, mas também atuou no comando da Sociedade Casimiro Pulaski, fortalecendo a biblioteca local, lutando para que as escolas tivessem mapas, globos terrestres e outros recursos que aprimorassem a educação das crianças. Mesmo morando na pequena São Mateus, participou de seminários no centro do país e escreveu artigos para publicações europeias (em polonês, russo e tcheco).

Em 1912 mudou-se para Curitiba (após uma breve passagem por Ponta Grossa). No final do mesmo ano participou da fundação da Universidade do Paraná, sob a liderança de Victor Ferreira do Amaral. Kossobudzki tornou-se professor catedrático de diversas disciplinas, assumindo o ensino de toda a área de Clínica Cirúrgica em 1919. Atuou como médico da Santa Casa de Misericórdia, fundou a Sociedade Médica dos Hospitais do Paraná (1930), foi membro da primeira diretoria da Associação Médica do Paraná (1933) e incentivou a criação de diversas publicações na área de medicina, como o “Paraná Médico”.
Também se destacou na defesa das causas da polonidade, combatendo as primeiras iniciativas de nacionalização do ensino (que extinguiriam a língua polonesa nas escolas, nos anos seguintes). Foi ativo também na vida cultural, publicando poesias e peças teatrais.

Esse grande médico, que começou sua história brasileira em nossa São Mateus, faleceria no dia 08 de julho de 1934, vítima de um câncer no estômago. Devido a sua grande contribuição à medicina, foi considerado “Patrono do ensino da Cirurgia no Paraná” e virou nome de rua na capital paranaense.

Bem que merecia ter recebido alguma homenagem também na capital da erva-mate…

Até a próxima semana e céus limpos para todos nós!

Gerson Cesar Souza
Últimos posts por Gerson Cesar Souza (exibir todos)

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
A Métrica de Lucas Faria
A sessão da Câmara de Vereadores que teve três Presidentes
Depressão em preto e branco