(Imagem Ilustrativa)

Poucas coisas despertam um sentimento tão especial e único quanto cozinhar. A cozinha te leva por todos os lugares do mundo, em qualquer tempo – seja no passado ou no futuro! – através da nossa memória gustativa. A experiência gastronômica envolve todos os sentidos e, tanto quem cozinha, quanto quem desfruta do prato pronto têm uma experiência multissensorial que aflora lembranças e prazeres que só a comida oferece.

Cozinhar é uma entrega. Pra estar na cozinha, tem que estar por inteiro, esquecer do que está acontecendo do lado de fora e se concentrar na sinfonia da cozinha: é uma dança! Tudo flui num ritmo de aromas e sabores, de um cheiro diferente do outro e combinações intrigantes que fazem festa no paladar. Essa alquimia é resultado de percepções gustativas que foram planejadas para acontecer na sua boca.

Quando você come algo apimentado, quem cozinhou queria que tivesse essa experiência com sensação de ardor, se é crocante, é porque foi feito para ser assim, pra que que através do tato, percebesse as diferentes texturas e pontos de cozimento. O tipo do prato em que é servido, o vinho, o conforto das cadeiras, o tamanho dos talheres, a luz, a ambientação sonora, a qualidade do serviço: tudo está atrelado à essa experiência que foi planejada pra você. Essa percepção é mais clara para uns e menos significativa para outros. Algumas pessoas buscam o prazer em comer, os prazeres da mesa e tudo que tem direito a ser incluso. Outros só querem comer, não importa onde e nem se a luz é muito clara ou o som muito alto. O que incomoda é a fome.

Para alguns, o corpo, para outros, a alma e há ainda quem alimente até o coração. O que acontece é que comemos para viver, e se a vida está no alimento, não tem nada mais prazeroso que se alimentar da vida.

O alimento que representa a vida e nutre a todos é o pão. A receita de hoje é para compartilhar com os outros os sabores, as lembranças, as saudades e a esperança de vida.

Pão e Azeitonas

INGREDIENTES

• 1kg de farinha de trigo (4 xic)
• 1/2 de x. (chá) de azeitonas pretas sem caroço (120 g)
• 420ml de água filtrada
• 1 c. chá de fermento biológico seco instantâneo (5 g)
• 2 c. chá de sal (10g)
• farinha de trigo a gosto para polvilhar

Faça assim:

• Peneire a farinha de trigo 2 ou 3 vezes.
• Num recipiente grande, coloque 1 ⅔ de xícara (chá) da água (400 ml), acrescente a farinha de uma só vez e misture bem com uma espátula rígida até misturar tudo. Cubra e deixe 25 min descansando para absorver os líquidos e desenvolva o glúten.
• Depois do repouso, misture o fermento com a água restante restante (20 ml) e acrescente o fermento diluído à massa e misture bem com a espátula, – a massa é úmida e um pouco pegajosa.
• Adicione o sal e misture a massa com a espátula por 5 minutos. Por ser uma massa bem hidratada não é preciso sovar, apenas algumas dobras para completar o desenvolvimento do glúten. Puxe a massa de baixo para cima, dobrando sem direção ao centro e gire a tigela algumas vezes.
• Com a espátula, molde a massa em formato redondo e cubra a tigela com plástico ou pano de prato e deixe descansar por 40 minutos, dobrando a massa a cada 20 minutos.
• Após a segunda dobra, deixe a massa descansar coberta por mais 50 min ou até quase dobrar de tamanho.
• Escorra e lave as azeitonas e se estiverem muito úmidas, seque os pedaços com papel toalha para não umedecer a massa do pão.
• Depois do descanso, coloque a massa na bancada enfarinhada e cuidadosamente, aplaine abrindo a massa com as mãos. Distribua bem os pedaços de azeitona sobre a massa aberta para rechear por igual, puxe as bordas da massa para o centro, cobrindo as azeitonas e aperte bem a emenda para fechar a massa. Vire a emenda para baixo e modele um pão redondo e deixar a superfície bem esticada.
• Transfira o pão para uma assadeira com papel vegetal, cubra deixe descansar por 50 minutos.
• Preaqueça o forno a 220 ºC (temperatura alta).
• Depois de descansar a massa do pão, leve ao forno para assar por 45 minutos ou até ficar bem dourado.
• Retire a assadeira do forno com cuidado e usando luvas térmicas, transfira o pão para uma grade. Espere o pão esfriar completamente antes de cortar.

Prepare em família, compartilhe com os seus e desfrute de bons momentos na cozinha. Bon Appétit!

Lincoln Molinari
Últimos posts por Lincoln Molinari (exibir todos)

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
O olho maior que a barriga
Os sabores do outono
O Flambado