(Imagem Ilustrativa)

Para quem não sabe, o grupo Amantes da Leitura está participando há mais de dois meses da Feira do Produtor, aos sábados com uma barraca promovendo a venda de livros e também conversando com as pessoas sobre os trabalhos do grupo e da importância da leitura, falando com leitores e indicando livros para os leitores.

Falando nisso, aconteceu algo um tanto inusitado no último sábado, dia 7 de agosto, às vésperas do Dia dos Pais, quando a Associação dos Feirantes promoveu a distribuição de brindes, dos próprios feirantes, ou quem participa da feira, alusivo ao Dia dos Pais. Os brindes eram simples e a Associação Amantes da Leitura entrou com um vale livros de R$ 25,00, uma motivação a mais para os frequentadores. A nossa surpresa aconteceu quando o ganhador dos livros apareceu para receber o seu prêmio ou presente, como queiram. Uma surpresa muito grande ocorreu no momento, pois entre os cerca de 40 e poucos prêmios existentes, o senhor com seus quase 70 anos, foi sorteado com o vale livros, mas ele revelou que não sabia ler. Perguntou como faria? Se tinha outro tipo de prêmio e levou muito feliz uma caneca de porcelana do grupo Amantes da Leitura, com uma caneta.

Ele revelou-me que quando era pequeno na roça, ninguém estudava, só trabalhava. Comentei sem deixar o espanto transparecer, que entendia as dificuldades. Mas, ele com um sorriso no rosto, falou que não fora tão difícil assim, mas que a leitura lhe fez muita falta depois. Comentei que ainda era tempo de aprender, que existem maneiras de se aprender a ler em qualquer idade, tentando incentivá-lo a ler. Sempre com um sorriso no rosto, agradeceu à tentativa, mas disse que estava velho pra isso. Insisti, dizendo que ele estava forte e que tem muito tempo pela frente, que meu pai viveu bem até os 90 anos e que ele teria muito o que ler. Quem sabe a Bíblia falei, pois pelas palavras vi que era religioso. “Olha, está aí algo que eu gostaria muito”, mas sorriu, pegou sua bicicleta e foi-se embora, não sem antes agradecer pela quarta vez o presente.

A minha surpresa perdurou, comentei com algumas pessoas, sem apontar quem era, mas nem tanto pela coincidência, mas sim por conhecer alguém que não sabia ler. Esse mesmo senhor já estivera na nossa barraca outras vezes olhando os livros, mas não tinha comentado nada que não sabia ler. Recordo-me sobre ele ter perguntado sobre um livro, que alguém estava vendo e falara o nome, O Profeta, de Khalil Gibran e ele se interessou, e me perguntou sobre qual dos Profetas o livro falava e expliquei que não eram os Profetas da Bíblia, era outra história. Ele comentou comigo sobre os Profetas da Bíblia, por isso sei que é religioso, e que tinha muito conhecimento, por isso minha surpresa ao descobrir que ele não sabia ler.

Quero ver se o convenço a aprender a ler, seria uma grande felicidade incentivá-lo a isso, pois a ideia geral do grupo Amantes da Leitura é despertar o interesse pela leitura e o reconhecimento da importância dela também. Mas ficaria imensamente feliz se conseguirmos que alguém também aprenda a ler e descubra sobre esses outros universos que existem nas páginas dos livros.

Amantes da Leitura
Últimos posts por Amantes da Leitura (exibir todos)

Comentários

MATÉRIAS RELACIONADAS
Leitura para crianças
A sensação de ler
Vale a cultura