Especial

O progresso na vida espiritual: entenda e conheça o espiritismo

O são-mateuense Oscar Okonoski é médium de psicografia e estuda o espiritismo há 15 anos. (Foto: Cláudia Burdzinski/Gazeta Informativa)

Fundado por Allan Kardec no século XIX, o espiritismo é uma ciência/filosofia com consequências morais, que traz para a vida das pessoas a forma racional de encarar e evoluir espiritualmente, buscando na racionalidade a explicação para inúmeros fatos presentes no ciclo natural da existência.

As palavras “espiritismo” e “espírita” foram criadas por Kardec para definir a filosofia e as pessoas que seguem a doutrina aplicada nos estudos da área, e que são responsáveis por disseminar a ideologia e o pensamento pautado na explicação plausível para inúmeros fatos, principalmente a vida após a morte.

Confundido muitas vezes como uma religião, a ciência espírita apresenta inúmeros segmentos de ensinamentos que agregam no conhecimento humano, garantindo assim, um compartilhamento de informações entre os estudiosos da área. “Costumo dizer que as pessoas procuram o espiritismo por amor ou por dor”, comenta Oscar Okonoski, são-mateuense e médium de psicografia, frequentador da Fraternidade Espírita José Matias Ferreira, localizada na comunidade de Vargem Grande.

Oscar conheceu a área do espiritismo por curiosidade, “no meu caso o espiritismo deu todas as respostas que eu sentia falta de escutar frequentando outros caminhos de religiosidade”, diz. Estando há 15 anos atuando e estudando sobre a doutrina espírita, Oscar traz consigo um vasto conhecimento na área, e aplica em palestras tudo que já estudou sobre a filosofia.

“Infelizmente muitas pessoas costumam pensar que nos centros espíritas existe feitiçaria ou manifestações negativas, mas é algo totalmente diferente”, informa Oscar. O médium desmistifica as atividades realizadas pelo espiritismo, e explica que lá existem dois tipos de trabalhos distintos: um destinado ao público e outro de maneira individual.

O trabalho realizado ao público é através de palestras que retratam sobre fatos presentes no cotidiano, que são repassados através de explicações pautadas na palavra de Deus, não fugindo da realidade e do entendimento contemporâneo. Logo após a palestra, é realizada a terapia do passe (imposição das mãos sobre a pessoa), que consiste na transfusão de energia entre o indivíduo com o médium, e após esse momento há a distribuição da água fluidificada.

Já o trabalho individual é bastante específico e varia de pessoa para pessoa. “O intercâmbio mediúnico é realizado apenas pelos médiuns estudados que possuem condições para realizar este momento”, informa Oscar. Vale a pena salientar que nenhum centro espírita cobra pelas atividades realizadas.

Um dos principais tabus responsável pelo receio de aproximação com o espiritismo é a ligação de representatividade com a “morte”, logo que a morte carnal é um dos principais assuntos de dúvida entre as pessoas. Muitas vezes, alguns indivíduos categorizam os centros espíritas como sinônimo de apenas retratar a morte, mas as principais atividades realizadas são baseadas nos ensinamentos para viver da melhor maneira possível o agora, evoluindo espiritualmente cada dia que passa.

Quando o assunto espiritismo é comentado, a avalanche de informações e conteúdos que são estudados tomam proporções gigantescas, e nada como aprender diretamente da fonte todo conhecimento que pode ser compartilhado através desta filosofia.

“Talvez o meu principal recado de incentivo para as pessoas conhecerem um centro espírita é que elas sigam o próprio coração, da mesma maneira que aconteceu comigo. Assim a pessoa não precisa passar pela dor para explorar um trabalho tão bonito que é realizado lá dentro”, convida Oscar.

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
São-mateuenses enfrentam mais de 1,8 mil metros de altitude
Baile elege Rainha e Princesas da Imigração Polonesa
De passeio histórico ao ecoturismo: dicas de viagens para as férias no Paraná