Imagem Ilustrativa

Podemos dizer que a nossa vida se compõe de uma infinidade de jornadas: um relacionamento; uma carreira profissional, uma opção de curso na faculdade, planos de viagens, uma prática esportiva, a compra de um bem qualquer, entre outras tantas.

Quem não se deparou com alguma incerteza em uma dessas jornadas?

Uma jornada tem diversos caminhos possíveis para leva-lo ao alcance de seus objetivos, para chegar ao seu destino. Quanto mais alternativas, maior será a tendência para dúvidas em relação ao melhor caminho. Aí, você pode se encontrar um tanto perdido e pode optar por deixar a vida lhe levar, como na letra da canção cantada por Zeca Pagodinho ou optar por ser o senhor do seu destino, pelo menos tentar.

Entre tantas opções você afirma: Eu não sei se quero… Se você não sabe o quer, pode ser que alguém decida por você ou o leve a uma tomada de decisão e algumas coisas aconteçam. Podem ser positivas ou negativas, mas não foi você quem escolheu, escolheram por você.

É claro que nem sempre temos a possibilidade de escolha, mas quando a temos, por que não fazer?

O que também pode ocorrer, caso você não decida, não faça a sua opção é que o tempo passe, a vida passe e você tenha deixado de aproveitar uma boa oportunidade, perdido a chance de conhecer um determinado lugar, ter deixado escapar o amor da sua vida ou perder uma chance de crescimento profissional.

Todos temos incertezas, porém temos algumas certezas também. Comece por elas, as certezas, e vá construindo o seu caminho, fazendo suas escolhas. Então, pegue um pedaço de papel e anote tudo que você tem certeza. Não se concentre no que você não conhece. Concentre-se no que você sabe.

Para Sah Kilic, “isso não significa não aprender coisas novas, isso não significa ficar com o conhecido sem correr nenhum risco. Isso significa focar no que você sabe com certeza sobre seus objetivos, aspirações e interesses”. Entre tais certezas pode estar a de fazer uma viagem, não ter filhos ou que você decididamente não quer ser médico.

Por exemplo, você tem certeza que quer fazer uma viagem. Ainda não sabe para onde, não importa. Para viajar você precisará fazer algumas coisas antes, como por exemplo, ganhar algum dinheiro, definir um período em que tenha férias ou alguma folga no trabalho ou na escola. Delimitando alguns fatores você pode decidir atravessar o mundo ou conhecer alguns cânions que estão bem pertinho de você. O que é mais importante, faça a sua primeira viagem, ela lhe servirá de base, de aprendizado para um percurso maior, para um desafio maior.

Este exemplo vale para qualquer coisa, para cada uma das jornadas de sua vida.

Então, o que você decididamente quer fazer em sua vida? Dê o primeiro passo.

Adnelson Borges de Campos
Últimos posts por Adnelson Borges de Campos (exibir todos)

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Autômatos
A fantástica máquina de tributar
Lendo com mais qualidade