Jornal de São Mateus do Sul (PR) e região

Operação do Ibama embarga 10 serrarias na região de São Mateus do Sul

Até terça-feira (24), os fiscais haviam apreendido o equivalente a 25 caminhões carregados de araucárias (Foto: Ibama/Divulgação)

A operação realizada pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), nomeada de Oncideres, em analogia ao nome do inseto cuja as larvas alimentam-se de madeira recém- abatida, iniciou no dia 16 de abril e está concentrada na região de Guarapuava e São Mateus do Sul.

Esta operação tem como objetivo investigar serrarias que estavam se beneficiando através da madeira de araucária, no qual, seu uso é proibido. Até o momento, 10 serrarias foram fechadas na região. Mais de 240 m³ de madeira de araucárias foram apreendidos e o valor das multas passa de R$ 1 milhão.

Além das serrarias, as áreas desmatadas também estão sendo investigadas. Todo material apreendido na operação será encaminhado ao Ministério Público que seguirá com as investigações referentes a ilegalidade.

Nas vistorias, o Ibama também fiscalizou áreas desmatadas de araucárias, equivalentes à mais de 60 campos de futebol. Os fiscais reforçam que a araucária é preservada por lei, e hoje existe cerca de 1% da floresta na região.
Segundo Gilberto Frederico Feldhaus, fiscal do Ibama, a araucária pertence a Mata Atlântica, e está sendo desmatada para o cultivo de erva-mate. “Essa floresta sem o isolamento das árvores dificilmente voltará a se recuperar e muitas espécies acabarão se exterminando”, explica.

Um monitoramento por satélite também fará o levantamento da área de desmate na região nos últimos cinco anos. Até o momento, o Ibama não divulgou o nome das empresas embargadas.

Araucária

A araucária, árvore símbolo do Paraná, está entre as espécies da flora brasileira ameaçadas de extinção e com alto risco de desaparecimento na natureza em um futuro próximo. Faz parte da lista de espécies ameaçadas de extinção da IUCN (The World Conservation Union – A União Internacional para Conservação da Natureza) e da Lista Oficial de Espécies da Flora Brasileira Ameaçada de Extinção do IBAMA. De vulnerável, em 1998 e 2000, a araucária passou para a categoria ‘criticamente em perigo’ em 2006.

Pesquisas indicam que a floresta com araucária já perdeu aproximadamente 97% de sua área original, o que compromete totalmente a variabilidade genética da araucária. Esse quadro se deve, dentre outros fatores, à conversão das áreas de florestas nativas (Floresta com Araucária) para a agricultura, ao crescimento das cidades e ao uso da madeira.

Em 2001, o mapa do Ministério do Meio Ambiente já mostrava que áreas de floresta com araucária em estágio avançado de conservação não passavam de 0,8% (66 mil hectares) de remanescentes. O Paraná já chegou a ter oito milhões de hectares cobertos por Floresta com Araucária. Hoje a situação é muito mais grave.

Compartilhe esta reportagem...Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Print this page


Comentários: