Histórias de Terra e Céu

Os encontros de janeiro

Imagem Ilustrativa

Imagem Ilustrativa

E chegou 2016… Ficamos na expectativa de que seja um ano excelente em todos os aspectos. E para quem gosta de astronomia, que seja um ano onde consigamos ver o céu, pois em 2015 tivemos quase meio ano de nuvens… Nesta esperança de céu limpo, vamos conhecer alguns encontros celestes que merecem atenção neste primeiro mês do ano. Embarque comigo nesta história!

O primeiro grande encontro de janeiro ocorrerá no dia 09. Por volta das 04h30, Vênus e Saturno nascerão no horizonte Leste. São dois planetas que estarão praticamente grudados no céu. Quanto mais limpo for seu horizonte, mais cedo você verá estes astros, que irão ganhando altura até o amanhecer. É muito fácil identificá-los pois Vênus será o objeto mais brilhante de todo o céu. Você pode curtir este encontro mesmo sem ter telescópios ou binóculos, mas com um pequeno telescópio você enxergará Vênus como um objeto oval e verá os belos anéis de Saturno. E já que você estará acordado para ver este encontro, aproveite e observe dois palmos acima deles o alaranjado Marte e, no topo do céu, o gigante Júpiter.

O próximo encontro celeste que recomendo observar em janeiro irá se dar no dia 19. Neste dia, já ao anoitecer, a lua estará próxima de uma estrela alaranjada, chamada Aldebaran, que marca o olho da constelação do Touro. Mas o melhor deste encontro pode ser visto com um binóculo, porque, próximo de Aldebaran, existe um grande aglomerado de estrelas chamado Híades, e a lua estará exatamente sobre este aglomerado. Então será possível ver as pequenas estrelinhas grudadas na lua, e até mesmo, para quem observar por longo tempo, notar nosso satélite ocultando algumas estrelas.

Mas se no começo do mês o show foi dado pelos planetas e na metade do mês pela lua, o encontro final de janeiro unirá a lua com o maior de todos os planetas. No dia 27 a lua nascerá no horizonte Leste, por volta das 22h, tendo ao seu lado o planeta Júpiter. É um belo evento para ser visto a olho nu, mas um binóculo já permite passear pelas crateras da lua, e um pequeno telescópio já lhe mostrará as quatro maiores luas de Júpiter (se você enxergar apenas três luas, não culpe seu telescópio: é que a lua Calisto estará junto ao planeta e aparecerá no começo da madrugada).

Bom amigo leitor, temos três grandes opções de observação para este mês. Vamos acreditar que as nuvens ficaram em 2015, e que nosso 2016 trará grandes noites estreladas em nossa São Mateus.

Até a próxima semana e céus limpos para todos nós!

Gerson Cesar Souza
Últimos posts por Gerson Cesar Souza (exibir todos)

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Mês Polonês parte 4: Amor escrito nas estrelas
Meteoros à vista
Quando o segundo Sol chegar…