Inauguração da panificadora e confeitaria Que Seja Doce, localizada na Rua Tenente Max Wolff Filho, 414, Centro de São Mateus do Sul.
(Fotos: Cláudia Burdzinski/Gazeta Informativa)

É com aquele cheirinho de café e pão fresco que a panificadora e confeitaria “Que Seja Doce” inaugurou em São Mateus do Sul, na Rua Tenente Max Wolff Filho, 414, Centro de São Mateus do Sul. A inauguração acontece nesta quarta-feira (12), e já está conquistando o coração – e principalmente o paladar – dos clientes que passam pelo local.

Segundo a proprietária, Patrícia Bueno Wacosniki, a ideia de montar um espaço de panificação está em seu planejamento há algum tempo. “Assistia o programa da GNT sobre confeitaria e panificação, e sempre tive a vontade de ter o meu próprio negócio”, destaca.

A localização do espaço é estratégica, principalmente pela grande locomoção de pessoas e também pela proximidade com o Colégio São Mateus. No espaço é possível encontrar toda parte de confeitaria e panificação, linha de produtos gourmet, linha fitness, pães veganos, bolos sem lactose, lanches e um delicioso café. A equipe conta com um time de 4 colaboradores, e um dos principais diferenciais do espaço é o bom atendimento e produtos fresquinhos e de qualidade.

“Quero agradecer primeiramente a Deus pela oportunidade, minha família pelo total apoio e queremos convidar a todos os clientes e amigos, para conhecer a nossa panificadora e confeitaria. Aqui você vai encontrar os melhores pães, doces e salgados da cidade. Contamos com a presença de todos os são-mateuenses e moradores da região”, destaca Patrícia.

Serviço

Que Seja Doce está localizada na Rua Tenente Max Wolff Filho, 414, Centro de São Mateus do Sul. Horário de atendimento, de segunda à sábado, das 7h às 20h30. Encomendas pelo telefone (42) 98802-6468.

Como surgiu o pão?

Relatos apontam que a “invenção” do pão ocorreu cerca de 12 mil anos atrás, na Mesopotâmia, região hoje conhecida como Iraque. Foi na mesma época em que o trigo começou a ser cultivado por lá. Os primeiros pães em nada se pareciam com os de hoje. Eles eram sem forma, achatados, duros e secos, necessitando de imersão em água quente por várias vezes antes de seu consumo.

Segundo historiadores, a primeira padaria do mundo foi criada no Egito, na cidade de Gizé, aproximadamente em 3.000 antes de Cristo. Nesta mesma região podemos encontrar os monumentos da Esfinge e da Grande Pirâmide. Estudos apontam que, naquela época, era bastante comum utilizar o pão como salário, por exemplo, um dia de trabalho por 3 pães.

O primeiro registro de pão assado no forno de barro, também foi no Egito, cerca de 7.000 anos antes de Cristo. E foi lá, neste mesmo país, que o fermento começou a ser utilizado na produção dos pães, que vieram a ficar mais parecidos com os que conhecemos hoje. Sabe-se que foram os portugueses que o trouxeram para o Brasil na época da colonização, mas o pãozinho só começou a ser popular por aqui a partir do século XIX, com a ajuda de muitos italianos. As primeiras padarias no nosso país foram abertas em Minas Gerais, depois em São Paulo e no Rio de Janeiro. No início, o pão era bem escuro e diferente do que conhecemos hoje, mesmo já com a presença do fermento .

Produtos fresquinhos e bom atendimento são destaques da panificadora e confeitaria.

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Primeiro “Chima Truck” do Brasil é inaugurado em São Mateus do Sul, pela Ervateira Baronesa
Olimpíada do CEPE movimenta famílias para a prática esportiva e trabalho em equipe
Escritório RAVIFA visita Feicon Batimat