Histórias de Terra e Céu

Papai Noel, quero um telescópio!!!

Imagem Ilustrativa

Imagem Ilustrativa

Estamos há um mês do natal, e algumas crianças (e adultos!) desejam que Papai Noel lhes dê de presente algum equipamento de observação do céu. Neste período eu costumo receber e-mails de amigos, sempre com muitas dúvidas sobre qual o equipamento ideal. Se você também tem estas dúvidas, embarque comigo nesta história!

Geralmente recebo questionamentos do tipo “Gerson, meu filho quer um telescópio de presente, vi numa loja um que aumenta 700 vezes, será que é bom?”. Para responder a estes pais, costumo ir por partes. Começo questionando a primeira parte da frase: “meu filho quer um telescópio”. Sempre oriento os pais no sentido de entenderem se os filhos deles gostam realmente de astronomia, ou apenas querem um telescópio. Gostar de astronomia te fará ficar no quintal olhando as estrelas, mesmo se a noite estiver fria ou cheia de pernilongos.

A sequência que recomendo é a criança gostar de observar, depois iniciar a observação mais séria com um binóculo (equipamento de menor custo), até realmente necessitar de um telescópio. E falo isso porque já vi muitos pais gastarem um bom dinheiro com telescópios que, depois de poucas semanas, se tornam cabides nos quartos de seus filhos, ficando totalmente sem uso.

Mas digamos que seu filho realmente tem essa paixão pelas estrelas e você está decidido a comprar um equipamento para observar o céu. A primeira armadilha que você deve escapar é destes anúncios do tipo “aumenta 700 vezes”. A potência do telescópio é dada pelo diâmetro da abertura (que é o diâmetro da lente nos telescópios refratores ou o diâmetro do espelho nos refletores). Se a abertura for pequena, você pode aumentar 700 vezes e verá apenas um grande borrão. Em compensação, com uma grande abertura você pode ver os anéis de Saturno, por exemplo, com um aumento de 70 vezes.

Se a sua escolha for um telescópio refrator (que são aqueles do tipo luneta, que você olha por uma extremidade e a luz do objeto entra pela outra), recomendo comprar algo acima de 60mm de abertura. Mas se sua escolha for um telescópio refletor (que são aqueles que possuem um espelho no fundo do tubo), é bom comprar algo acima de 100mm. Com estes equipamentos e com um céu limpo de poluição (isso é fundamental!) você já vai se deliciar com as crateras da Lua, as luas de Júpiter, vários aglomerados e estrelas duplas.

Mas quanto a este tema, gostaria de lembrar mais duas coisas: (1) as imagens que você vai ver no telescópio nem se comparam àquelas que aparecem na internet, geralmente feitas pelo Hubble; (2) se você achar caro um bom telescópio, lembre: é melhor ter um bom binóculo do que um telescópio ruim!

Então, se você tiver sido bonzinho durante o ano e receber um equipamento destes do “bom velhinho”, me avise, que lhe darei mais dicas sobre como aproveitar melhor este presentinho.

Até a próxima semana e céus limpos para todos nós!

Gerson Cesar Souza
Últimos posts por Gerson Cesar Souza (exibir todos)

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
A Bandeira do Divino da capelinha de 1891
O fascínio do invisível!
O encontro do Profeta e do Feiticeiro