Religiosidade

Paróquia São Mateus promoverá semana especial em comemoração à Padroeira Nossa Senhora da Assunção

A comemoração inicia com show nacional da cantora católica Adriana Arydes. (Foto: Divulgação)

A Paróquia São Mateus promoverá a partir do dia 11 de agosto, a semana festiva em comemoração da Padroeira Nossa Senhora da Assunção, que é celebrada no dia 15 de agosto, feriado municipal.

Segundo o padre Emerson Gonçalves de Toledo, vigário paroquial, há cerca de 4 meses, ele junto do pároco José Carlos Stonas, vinham buscando uma inovação para a tradicional comemoração da padroeira de São Mateus do Sul e confiando no potencial dos inúmeros fiéis da matriz, lançaram a ideia de promover uma semana comemorativa em prol à padroeira, dando início com um show nacional.

Padre Emerson comenta que entrou em contato com a assessoria da cantora Adriana Arydes e fechou um show acústico para abrir as celebrações em homenagem à Nossa Senhora de Assunção, e salienta que o Conselho Econômico Paroquial (CEP), também aprovou a ideia.

A abertura oficial acontecerá no dia 11 de agosto, sábado, com o show acústico às 20h da cantora, que contará com um tecladista e um violeiro. Às 19h o grupo Jovens Unidos em Cristo (JUC), estará recepcionado o público com apresentações de sua banda.

“É um show para a família mesmo. Já prestigiei a Adriana Arydes no estado de Sergipe quando lá estive e acompanhei seu testemunho de vida incrível. Através de sua voz nos elevamos à Deus”, comenta o vigário que informa que o show terá duração de 1h30 com muitas músicas e dinâmicas, sendo concluído com a adoração ao Santíssimo.

Segundo o padre, os ingressos já estão à venda no escritório paroquial e custam R$ 20,00. “O evento não tem a intenção de angariar recursos e sim de evangelizar e unir nossas famílias junto à igreja.”

Programação

Dia 12 de agosto serão celebradas duas missas solenes em homenagem ao Dia dos Pais, às 9h e 19h. Já no dia 14 de agosto, terça-feira, a Paróquia fará uma celebração especial com os membros que participam do Encontro de Casais com Cristo (ECC).

No dia 15 de agosto, quarta-feira, feriado em comemoração à Nossa Senhora da Assunção, haverá uma celebração especial às 19h à toda comunidade, em especial a todos os catequistas e catequizandos e aos profissionais da educação e saúde de todo o município. Onde todos estão convidados a participar desse momento de evangelização e valorização.

“Ao se falar em professor e todos os demais profissionais da educação, falamos da extensão das nossas famílias. Os professores são os segundo pais de nossas crianças. Quanto aos profissionais da saúde, sejam enfermeiros ou técnicos, médicos, farmacêuticos ou atendentes de farmácias, são eles que salvam vidas dia a dia, seja no atendimento, no medicamento. Cada qual com sua especificidade são importantes diante os olhos de Deus”, salienta o padre.

Na quinta-feira (16), às 19h, haverá uma celebração especial da Renovação Carismática Católica (RCC), que contará com a presença do ministério Cristo Rei de Canoinhas.

Na sexta-feira (17), haverá uma missa especial em ação de graças aos empresários de São Mateus do Sul, os quais sempre apoiam as ações e eventos da paróquia. Após a celebração, haverá uma roda de chimarrão embalada ao som de viola com todos os empresários e fiéis amigos da paróquia. Uma noite festiva com praça de alimentação.

No sábado (18), após a costumeira missa das 18h, haverá uma noite cultural preparada pelo grupo JUC, com várias atrações e entrada franca. Também haverá praça de alimentação.

No domingo (19), as festividades iniciam logo às 9h, com uma carreata junto aos fiéis que seguem pelas ruas da cidade com os padroeiros de todas as 20 capelas da Paróquia São Mateus, e retornam para a missa às 10h. Logo após, o almoço às 12h e durante a tarde o binguinho, seguido do bingão que terá o sorteio às 18h.

Segundo padre Emerson, o objetivo dessa semana festiva é proporcionar à comunidade um momento diferente para a evangelização e oração. “Seguimos o que o Papa Francisco nos pede: ‘sejamos ousados’, e o padre na paróquia não está sozinho, pois conta com os fiéis que arregaçam as mangas para colaborar.”

Adriana Arydes

Uma voz inconfundível, um carisma singular, canções que têm levado milhares de pessoas em todo o Brasil a uma experiência pessoal com Cristo.

Essa é Adriana Arydes, uma das maiores cantoras da música católica no país.

São 15 anos de carreira, 10 CD’s e 2 DVD’s gravados, numa das carreiras mais sólidas da música católica. Filha de José de Arimatéia e Auxiliadora Maria, Adriana conta que a família tinha o costume de se juntar para ouvir música. O repertório era eclético.

“Quase todas as noites em que meu pai estava em casa, ficávamos eu, ele, meu irmão e minha mãe ouvindo LP’s na sala. Isso era uma rotina. Hora cantávamos, hora dançávamos”, recorda Adriana.

A história de Adriana com o canto começou aos 7 anos de idade, tocando nas missas da capelinha de São Bom Jesus, na cidade natal de Cruzeiro, em São Paulo. Ela lembra que naquela época não havia música na missa. “Minha mãe me colocou na aula de violão para que eu e ela assumíssemos as músicas nas missas do domingo às 10h da manhã.”

Mãe e filha tocaram nas celebrações até que a professora de violão montou um coral de crianças, do qual Adriana participou durante vários anos. Na adolescência, entrou para o grupo de jovens e passou a fazer parte da banda que animava as reuniões.

Em 1982, começou a participar dos Rebanhões, em Cruzeiro, realizados pelo Padre Jonas Abib e a Comunidade Canção Nova. “Todos os dias, durante o encontro, eu ficava pendurada à beira do palco, assistindo os músicos tocar. Eu queria pegar as cifras e logo depois já saber tocar as músicas inéditas. Além disso, aproveitava para pegar uns autógrafos.”

Em 1994, a cantora passou a fazer parte da banda Canção Nova, com a qual animou os primeiros acampamentos, missas e quintas-feiras de adoração da Canção Nova. Nessa época, pela primeira vez entrou profissionalmente num estúdio, para gravar o LP “Deus Existe”, primeiro trabalho da banda. Nesse período, também gravava backing vocals para os discos da gravadora Codimuc. “Gravei muito com eles, até que, em 1998, a banda Canção Nova acabou. No ano seguinte, fui convidada a lançar meu primeiro CD solo pela Codimuc”, lembra.

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Dedicação e amor ao próximo são prioridades nos sábados pela Igreja Adventista do Sétimo Dia
Pelo 12º ano consecutivo, Braspol de São Mateus do Sul organiza momento de oração para São João Paulo II
São-mateuenses percorrem 112 km em peregrinação até Santuário em Mafra