Tradicionais tapetes não foram feitos, com orientação para enfeitar fachadas das casas. Fotos tiradas em 2019.
(Fotos: Paróquia São Mateus)

Ninguém seria irresponsável de descumprir determinações de saúde pública. Muito menos a Igreja Católica, mesmo tendo de abrir mão de uma de suas grandes festas populares que envolve a sociedade: Corpus Christi. Por orientação da Diocese de União da Vitória, as paróquias buscaram alternativas para manter a fé. O tapete não sendo confeccionado, mas sim a celebração virtual e com veículos.

A catedral Sagrado Coração de Jesus, sede diocesana, programou uma procissão com veículos para substituir a passagem por sobre o tapete de serragem enfeitado pela comunidade religiosa. No caso, evento interestadual que agrega o curso entre a paróquia Nossa Senhora das Vitórias (em Porto União/SC) e a Igreja de União da Vitória. Objetivo central é de manter a fé e a tradição religiosa entre os católicos.

A orientação da Diocese, inclusive, é de que cada paróquia e comunidade encontrasse e criasse maneiras de manter o ritual, sem aglomerações e nem tapete ou evento com público. Por outro lado, sendo possível e permitido que as famílias fizessem seu próprio altar de adoração ornamentado, dentro da propriedade, similar aos do cortejo realizado em anos anteriores.

A Igreja incentivou que as casas fossem decoradas com galhos de palmeira, flores e demais elementos que fazem parte, ano após ano dos altares ao longo dos tapetes. Desta vez, isolados nas residências, mas seguindo o rito de fé. Tudo dentro das recomendações sanitárias e com atenção à higiene pessoal. Incentivado, ainda, a procissão com veículos, mas se, exposições das pessoas ao risco ao contágio.

Paróquia São Mateus

A Paróquia São Mateus cita o atendimento às recomendações episcopais e medidas sanitárias. Sem desrespeitar qualquer medida, protegendo seus fiéis, a Igreja Matriz de São Mateus do Sul realiza a transmissão da celebração pela internet. Postura adotada desde que os eventos públicos, com presença de fiéis, foram vedados e interrompidos. Virando opção aos católicos, na forma virtual.

Desde o início das restrições sociais, a Igreja adota a transmissão de missas pela internet e demais meios de comunicação.

Não havendo a tradicional confecção de tapetes, mas com os fiéis podendo, além de acompanhar a celebração pela internet, receber a eucaristia via sistema de drive thru. Neste contexto se pensou, conforme a paróquia, em especial na proteção das pessoas. Mantendo as recomendações sanitárias e professando a fé, inclusive com a comunhão, mas sem sair de dentro do automóvel.

Comunidades e capelas

As comunidades do interior também, segundo a paróquia São Mateus, têm a possibilidade de participar efetivamente das celebrações desse dia. Para eles também foi adotada a ideia do drive thru. Ainda, a orientação repassada foi para que todos os fiéis acompanhassem a Santa Missa, via internet, antes de ir à matriz ou nas capelas para receber a comunhão, sem sair do carro.

Todas estas medidas seguem a recomendação da Diocese de União da Vitória que orientou a busca de alternativas para celebrar o dia de Corpus Christi, mas sem abrir mão da segurança sanitária. Disso a criatividade do clero e a orientação para que os cristãos sigam as normas e se mantenham na fé católica. As regras atuais, conforme decreto diocesano, seguem em vigor.

“Corpus Christi estará dentro das orientações do último decreto. Missa não presencial: até o dia 15 será assim. Mas eu orientei os padres para que pudessem sair depois da missa, com o Santíssimo Sacramento exposto num carro aberto, e promover, para os que quiserem, uma procissão motorizada. Com carro, as pessoas dentro com máscaras”, explicou o bispo diocesano, dom Walter Jorge.

Sidnei Muran

Sidnei Muran

Jornalista (MTB 7597 DRT/PR), formado pelo Centro Universitário de União da Vitória (Uniuv), pós-graduado em História e Cultura pela Unespar – campus de União da Vitória e Licenciado em História pela Unespar – campus de União da Vitória.
Sidnei Muran

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Via Sacra rezada em polonês mantém tradição e integra descendentes de imigrantes
4ª igreja matriz de Antonio Olinto é “Consagrada” após 6 anos de construção
Encontro Ousados traz novidades para 2020!