Direito em Foco

Planejando uma viagem

(Imagem Ilustrativa)

Olá queridos leitores, tudo bem? Clima de fim de ano chegando, férias escolares… E viajar sempre será um dos maiores prazeres da vida, não é mesmo? Mas, antes, devemos planejar a tão sonhada viagem com muito cuidado, e isso pode ser bem trabalhoso. São muitas questões para serem colocadas no papel: decidir o destino, escolher o melhor hotel, alimentação, transporte, entre outros. Isso tudo requer tempo!

Pacotes de viagem e suas vantagens

Se você souber como funciona e o que são pacotes de viagens, conseguirá fazer uma boa escolha. Pacotes de viagem são serviços vendidos por agências de turismo que oferecem passagens, alimentação, hospedagem, translados e passeios, todos de acordo com suas preferências. Você pode contratar este serviço através dos sites das agências de viagens, o que é bastante prático e cômodo para o usuário.

Tenha calma ao fechar o seu pacote

Os órgãos de defesa do consumidor recomendam fortemente que, antes de contratar o pacote de viagem, verifique se você está amparado legalmente. Ou seja, os contratos firmados até o fechamento devem ser mantidos para você não sair perdendo.

Manter o diálogo com as prestadoras dos serviços é sempre primordial, evitando problemas e eventuais prejuízos. Caso as mesmas não atendam às necessidades, é importante entrar em contato com as instituições de defesa do consumidor.

1- Escolha a melhor localização

Use o Street View e o Google Maps para verificar a localização de hotéis, albergues, pousadas, casas para alugar, flats, etc. Pode, também, fazer um tour virtual ao redor dos lugares desejados!

2- Tenha cuidado com a “hospedagem fantasma”

Não corra risco de chegar ao seu destino e se deparar com um local que não existe! Tenha alguns cuidados, como por exemplo: entre em contato com o hotel para confirmar a sua reserva e confira todas as informações do contrato do serviço.

3- Observe a duração da diária

O Artigo 23, inciso IV, da Lei Geral do Turismo diz o seguinte: “Entende-se por diária o preço de hospedagem correspondente à utilização da unidade habitacional e dos serviços incluídos, no período de 24 (vinte e quatro) horas, compreendido nos horários fixados para entrada e saída de hóspedes.” Ou seja, a diária de hospedagem, necessariamente, deve durar 24 horas. Caso a empresa contratante se negue a fazer isso, o consumidor pode ficar mais tempo do que o previsto para check-out, pagar a mais e, posteriormente, recorrer à Justiça ou Procon, para receber o valor cobrado indevidamente em dobro.

4- Hotel bonito na foto? Preste atenção!

Procure imagens alternativas! Pois as fotografias que são publicadas nos sites de viagens, hotéis, etc, costumam ser manipuladas para mostrar apenas o melhor aspecto do ambiente.

5- Atente-se aos pacotes de viagem comprados com milhas

Cada empresa impõe regras na contratação de seus serviços, se forem utilizadas as famosas milhas. Fique de olho em todas! Se você tem muitos pontos acumulados no cartão de crédito ou no cartão fidelidade da companhia aérea de sua preferência, é uma ótima forma de economizar. Poupar é tudo!

6- Não perca sua mala

Identifique todas as suas malas com etiquetas, colocando todos os seus dados e contato, para evitar a perda das mesmas. Além disso, você também pode declarar o valor de sua bagagem antes de embarcar, de forma gratuita. Logo, caso a mala suma, o valor da indenização será o mesmo que declarou anteriormente.

7- Contrate um seguro viagem

Já pensou se, por acaso, ocorra algum acidente em sua viagem? Para não ficar desamparado, é recomendado a contratação de um seguro viagem, principalmente se você for sair do seu país de origem.

8- Veja se a empresa é confiável

Essa, talvez, pode ser a dica de ouro! Antes de contratar qualquer serviço que envolva turismo, verifica se a empresa está cadastrada no site do Ministério do Turismo e se há alguma reclamação sobre a mesma no Procon.
Se você fechar a viagem em uma agência, a mesma é solidariamente responsável por qualquer tipo de problema que venha a ocorrer durante a viagem, com base no Artigo 18 do Código de Defesa do Consumidor.

9- O transporte atrasou ou foi cancelado?

Se isso aconteceu, a companhia aérea deve informar sobre o atraso e prestar assistência aos passageiros, de acordo com a Resolução 141/200 da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

Porém, se a viagem for de ônibus, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) prevê que, se o atraso passar de uma hora, você pode desistir da viagem e ter o seu dinheiro de volta ou, então, embarcar no próximo ônibus para seu destino.

Depois dessas dicas, desejo a todos uma ótima programação de viagem, aproveitem o tempo livre para de desligar do mundo virtual e tecnológico e curtir as pessoas que estão perto de você de forma simples e verdadeira! Um abraço e até a próxima semana.

Mirela Ohpis
Últimos posts por Mirela Ohpis (exibir todos)

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Entenda como funciona a aplicação da pena
Consumidor conheça seus direitos! (Parte I)
Você sabe o que é o Agosto Lilás?