Criança de apenas um mês de vida foi salva, graças ao procedimento passado por telefone pela policial Eliane. Foto registrada no momento em que a policial se encontrou com a mãe e a criança. (Foto Edinei Cruz/ RDX FM)

Um bebê de apenas 1 mês e 3 dias foi salvo por uma policial militar, após se afogar com leite materno na tarde da última sexta-feira (25), na localidade de Água Branca em São Mateus do Sul.

Por volta de 13h30, a Polícia Militar foi acionada via 190 pela mãe da criança, que ligou desesperada pedindo por socorro. A soldado Eliane Kieski Szczerbowski que atendeu o telefonema foi quem deu os primeiros procedimentos à mãe. “Eu atendi o telefone com ela desesperada, já que o filho havia desmaiado após ficar engasgado durante a amamentação. A primeira atitude que tive foi de orientar para os primeiros socorros, e como ela mora na Água Branca, provavelmente não daria tempo da criança chegar com vida. Por telefone fui orientando a mãe e logo após um tio, para que segurasse a criança de bruço, dando cinco tapinhas nas costas do bebê”, conta.

Eliane ainda conta que ao saber que o bebê voltou a respirar, a equipe teve uma sensação de alívio pelo fato de ter contribuído para salvar mais uma vida. “Quando a mãe me disse que a criança estava respirando me tranquilizou na hora já que foi um momento de muito desespero”, diz. 

A reportagem da Rádio Difusora do Xisto juntamente com a soldado Eliane, estiveram na tarde de sexta-feira (25), no Hospital e Maternidade Doutor Paulo Fortes, onde aconteceu o encontro entre a mãe, o bebê e a policial militar. Enquanto estava com Augusto no colo, a militar conta a sensação que teve enquanto atendia a ocorrência. “Eu tenho um bebê com pouco mais de um ano, então sei a sensação de desespero dessa mãe. Ver que ele está bem e já está amamentando novamente, é uma sensação de alívio de missão cumprida”, conclui.

A soldado Eliane conta mais detalhes.

A professora do CMEI Mundo Encantando Andréia Schimpanski Brudnicki, mãe do pequeno Augusto Brudnick Gordia, conta que estava em casa com sua mãe e com um tio quando estava amamentando e a criança se afogou. “No momento eu não lembrei do telefone dos Bombeiros, aí liguei para a Polícia Militar que deu os primeiros socorros, e por telefone a PM me orientou para que ele voltasse a respirar. Foi um grande susto pra mim quando vi ele naquela situação”.

Andreia lembra que um vizinho, que é proprietário de um bar ao lado da residência, foi quem transportou ela e o bebê até o atendimento médico. “Nosso vizinho Pedro Fuss, do Bar São Pedro foi quem nos trouxe diretamente no consultório do Doutor Paulo que passou a dar auxílio, sendo que depois foi encaminhado ao Hospital e Maternidade Doutor Paulo Fortes”, diz.  

No momento em que a criança era transportada, a família que estava em uma caminhonete deu de encontro com a viatura na região do Espigãozinho, porém não houve tempo de parar os veículos. 

O pai de Augusto, Nelson Gordia, que estava na cidade no momento em que ocorreu o fato, afirmou que chegou a ver a viatura passar, sem imaginar que a ocorrência seria com seu filho. “Quando vi a viatura da PM passar senti um arrepio, parece que estava adivinhando que algo não estava certo. Logo após fui informado de que ele havia se engasgado e vim correndo para socorrê-lo, mas graças a Deus primeiramente, à PM e aos médicos estamos com nosso filho salvo”, agradeceu emocionado.

Ouça o momento em que Andreia aciona a Polícia Militar pedindo por socorro.

Fonte: Rádio Difusora do Xisto

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Combate às chamas na Baldo durou cerca de 18 horas
Aspirante da PM morre após acidente com carreta na BR-476
Homem é atropelado no centro de São Mateus do Sul

Deixe seu comentário

*