Geral

Ponta Grossa está entre as dez cidades com melhor saneamento do Brasil

(Foto: Divulgação)

O planejamento de longo prazo é uma das principais ferramentas da Sanepar de Ponta Grossa, cidade que ocupa o 8º lugar no ranking dos municípios com os melhores indicares de água e esgoto do País, divulgado pelo Instituto Trata Brasil. Em 2013, a cidade ocupava a 18ª posição, em 2014 a 11º e, agora, chegou ao 8º lugar.

“Este resultado é reflexo do grande volume de investimentos da Sanepar em Ponta Grossa. De 2011 até abril de 2015, foram mais de R$ 38,5 milhões aplicados em obras de ampliação e melhorias no sistema de coleta e tratamento de esgoto e mais de R$ 33,7 milhões no sistema de abastecimento de água”, afirma o presidente da Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar), Mounir Chaowiche.

Na área de esgoto, destaca-se a construção da Estação de Tratamento de Esgoto Santa Bárbara, a instalação de 76,7 quilômetros de redes coletoras de esgoto, além de reforços nas estações elevatórias. A maior estação de tratamento de esgoto da cidade, a ETE Verde, teve a capacidade ampliada em cerca de 30%, além de receber um novo laboratório, pavimentação e drenagem. As outras estações serão ampliadas ao longo dos próximos três anos.

Já estão garantidos R$ 19,5 milhões em investimentos em obras a iniciar neste e nos próximos anos. Há previsão de início da implantação de 10 quilômetros de rede de esgoto, além da ampliação do sistema de esgoto da Bacia do Taquari, que deve começar em novembro. Em outubro de 2015 começam as obras de ampliação das estações de tratamento de esgoto Gertrudes e Olarias.

(Foto: Divulgação)

No sistema de esgotamento sanitário também merece destaque a aquisição dos novos equipamentos de telediagnóstico e de desobstrução e limpeza de redes e ramais por hidrojateamento, além de caminhões de sucção, que tornam o trabalho de limpeza das elevatórias de esgoto mais eficiente, reduzindo o desgaste dos equipamentos de bombeamento das elevatórias.

ÁGUA TRATADA COM QUALIDADE – Entre as obras do sistema de abastecimento concluídas em 2014 destacam-se a ampliação da captação do Rio Pitangui, a reforma dos filtros da estação de tratamento Alagados, a instalação de equipamentos e interligações para melhorar as condições de pressão e vazão, a revitalização do Reservatório Botuquara, uma nova adutora e o reforço de uma travessia.

Em andamento estão reforços estruturais, uma nova adutora de mais de 6 quilômetros, instalação de válvulas de pressão e medidores de vazão, 7 quilômetros de adutoras, duas estações elevatórias e a instalação de um sistema de controle e automação.

Parte destes investimentos compõe o financiamento de R$ 54,6 milhões, que já estão assegurados. Eles ainda incluem a ampliação de uma estação elevatória de água tratada, 2,8 quilômetros de adutoras para a região Central, reservatórios, adutoras e novas redes de distribuição.

A Companhia também está modernizando o Centro de Controle Operacional do sistema de abastecimento de água, com maior grau de automação, adequado às novas condições e demandas. O objetivo deste novo Centro é auxiliar no controle das pressões e vazões em toda a malha de redes, o que contribui para a redução das perdas físicas de água.

(Foto: Divulgação)

PENSANDO NO FUTURO – A Sanepar também investe na elaboração de estudos técnicos das ações para os próximos 20 e 30 anos, que contemplam desde o estudo demográfico, a análise das principais rotas de crescimento das cidades, o levantamento do perfil de consumo dos habitantes, até a escolha dos mananciais que garantirão a quantidade de água para abastecer a cidade no futuro.

Chamados de Estudos Técnicos Preliminares (ETP), eles servem como orientadores do planejamento técnico e financeiro da Companhia e garantem a continuidade da prestação dos serviços de saneamento.

Para Ponta Grossa já existem estudos para o atendimento com água tratada até 2033. Considerando aspectos técnicos, ambientais e financeiros, eles apontam a necessidade de um novo manancial para a cidade, o Rio Tibagi.

Pelo diagnóstico, foram identificadas as necessidades de ampliações, reforços, novos reservatórios e estação de tratamento, entre outras. Uma parte das obras necessárias ao abastecimento de água já está em andamento. Outra parte está em fase de projetos e uma terceira etapa está no planejamento para o desenvolvimento dos novos projetos de engenharia.

A Prefeitura de Ponta Grossa e a Agência Reguladora de Águas e Saneamento são fortes parceiras em toda a atuação da Companhia na cidade.

Fonte: Agência de Notícias do Paraná

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Serviços em rodovias estaduais estão disponíveis online
Marcos Diedrichs falece aos 68 anos
Orgulho de ser DJ