Crianças de várias idades têm diversas vacinas para tomar. (Imagens Ilustrativas)

Nesse período, em plena pandemia do Covid-19, onde há grandes esforços para conter o vírus, tratar os pacientes contaminados, imunizar o maior número de pessoas e colocar esse problema sob controle, outra importante questão de saúde tem tido uma grande atenção por parte da Secretaria de Saúde dos municípios e, principalmente, da equipe da secretaria de São Mateus do Sul, que se refere às outras vacinas.

O trabalho da Secretaria Municipal de Saúde continua com as diversas outras vacinas que fazem parte do calendário. A população, por conta da pandemia, tem negligenciado as outras vacinas que devem ser tomadas e uma das poucas faixas etárias que se mantém próximo das taxas consideradas satisfatórias de vacinação são os bebês e as crianças, devido aos cuidados das mães nesse quesito. A Regional de Saúde tem alertado a todos os municípios sobre os baixos índices alcançados nas vacinas disponíveis. A população, apesar dos esforços das equipes de vacinação, não tem procurado os postos. As famílias cadastradas nos programas existentes são procuradas, mas ainda assim os índices de vacinação ficaram abaixo do esperado.

Segundo informações da equipe de vacinas da Secretaria de Saúde, todas estão disponíveis e são divulgadas, mas no ano passado e neste ano os índices estão menores do que nos anos anteriores. O grande problema é que a falta de imunização por meio de vacinação pode permitir que muitas doenças acabem voltando e até mesmo acontecendo um surto.

As normas e os procedimentos, além do calendário nacional de imunização, são definidos por lei com o Decreto Federal nº 7508/2011 que regulamenta a Lei Federal nº 8.080/90. As vacinas são oferecidas pelo SUS em todo o Brasil, sendo que algumas são exigidas para matrículas escolares, devido sua importância.

Adultos também devem se imunizar com as vacinas.

A vacinação das crianças pode ser realizada no posto ou Unidade Básica de Saúde com a carteirinha e é importante ressaltar que o ideal é que cada dose programada seja dada na idade ou época recomendada, mas mesmo que o prazo tenha sido perdido, é importante atualizar essas vacinas perdidas. A grande maioria são destinadas à imunização das crianças e grande parte dessa imunização perduram por toda a vida. É necessário ficar atento também aos adolescentes, pois algumas vacinas só são aplicadas nessa idade, enquanto outras são reforços daquelas aplicadas na infância. Os adultos, em geral, não costumam dar atenção a isso, mas é importante que se protejam, pois se referem a imunização contra doenças que também podem ser transmitidas para outras pessoas com quem se relacionam no dia a dia. As pessoas com 60 anos ou mais possuem quatro vacinas disponíveis, além da vacina anual contra a gripe.

Os grupos que mais têm sido alcançados pela vacinação são as crianças e gestantes. No caso das crianças, além da atenção dos pais, a exigência da caderneta devidamente atualizada para conseguir matrículas em escolas e também participar de programas sociais. Já o grupo das gestantes, com o acompanhamento médico, além das consultas periódicas oferecidas, há a cobrança dos exames e vacinas pela equipe de saúde. Essa atitude é uma grande proteção para a grávida e também para o bebê.

O Brasil é um dos países que têm a maior cobertura de vacinas e é muito importante que a população se mantenha atenta. Existe uma grande gama a ser aplicada, algumas para evitar doenças que circulam entre a população e outras para impedir que certas doenças voltem a prejudicar a saúde, pois já estão controladas, mas sempre existe o risco de voltarem, como é o caso da poliomielite. As diversas vacinas são muito importantes, mas as que são mais cobradas em aplicações pelas Regionais de Saúde são: contra Pneumonia; contra a Pólio; a Penta (contra difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e infecções causadas por H. influenzae B); a Tríplice Viral (contra sarampo, caxumba e rubéola); a contra Febre Amarela e a Antitetânica. Um alerta para a vacina contra a Febre Amarela, pois é bom lembrar que há pouco tempo aconteceu um surto, que ainda não foi afastado e é uma doença contagiosa que deve ser prevenida.

Outra vacina que é muito importante e está disponível para os adolescentes é contra o HPV, ela é disponibilizada para os meninos de 11 a 14 anos e para as meninas de 9 a 14 anos. Essa vacina tem uma importância muito grande na prevenção da doença e também é uma grande arma para evitar alguns tipos de câncer no futuro.

Muitas pessoas acabam evitando tomar as vacinas neste período de pandemia, mas na verdade é bem-vindo para reforçar ainda mais o sistema imunológico, a única restrição que existe em relação a tomar as vacinas do Calendário Oficial de Vacinação e conjunto com a vacina contra o Covid-19. Deve ter um intervalo de, no mínimo, 14 dias entre.

Proteja você e quem você ama, vacine-se! As vacinas são oferecidas gratuitamente pelo SUS, então procure o posto de saúde ou a UBS mais próxima e se informe, vidas dependem dessa atitude.

Hugo Lopes Júnior
Últimos posts por Hugo Lopes Júnior (exibir todos)

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Outubro Rosa: Ajude a Rede Feminina de Combate ao Câncer de São Mateus do Sul
Gestantes ficam sem atendimento especializado durante férias de obstetra
Deputado Bacil solicita “estoque” de bolsas de sangue em São Mateus do Sul