(Imagem Ilustrativa)

Um dia me falaram que eu tinha que ser temente a Deus porque ele castiga, também me disseram que ele é o senhor dos exércitos, mas, me falaram que ele tem os “escolhidos” então calculei que apenas os exércitos dos escolhidos venciam as guerras.

Se eu não pedisse perdão dos meus pecados, iria para o inferno, e o pior de tudo, que quase tudo era pecado. Me ensinaram a confessar para o padre, mas não me ensinaram a pedir perdão para quem eu ofendi.

Às vezes me pergunto, que ideia fazem de Deus? Será que existe outro Deus e não me contaram? Porque o meu, é Pai de amor e bondade, criador de tudo e de todos, inteligência suprema e possui todas as virtudes, portanto sem imperfeição alguma.

Então como aceitar um Deus que se ofende e castiga, sendo que “se ofender” é uma das maiores imperfeições do ser humano? Como entender um “senhor dos exércitos” sendo que as guerras são resultados das piores mazelas morais da humanidade, que são o orgulho e o egoísmo?

O meu Deus, nos criou todos iguais e deu a todos as mesmas condições, sem distinções, para que possamos crescer, evoluir espiritualmente e um dia chegar no patamar daquele que ele nos deu como exemplo, o nosso irmão mais velho, Jesus Cristo.

Jesus é a nossa meta nesse planeta, chegar até ele mais cedo ou mais tarde, depende de nós, o caminho mais curto é o amor, a paz e a fraternidade.

Vamos caminhar juntos?

Oscar Okonoski
Últimos posts por Oscar Okonoski (exibir todos)

Comentários

MATÉRIAS RELACIONADAS
Os Espíritos curam
Furando fila
Florence Nightingale e Ana Neri