(Imagem Ilustrativa)

O jornal Gazeta Informativa mudou de endereço e está de casa nova. Então, esse é o momento certo para eu compartilhar com você uma reflexão sobre porque mudar é preciso que encontrei e acho muito válido a leitura.

“Ficar no conforto do que conhecemos, no porto seguro do que já é de costume, da facilidade do que já é de casa, pode parecer interessante. Mas se você abrir a janela do novo e conseguir enxergar o mar de possibilidades existentes, vai se apaixonar pelo que a mudança pode fazer com você.

Mude sua aparência, a cor, o corte do cabelo, troque o estilo de roupa, use uma cor que nunca usou antes, vá naquele lugar onde você nunca se imaginou lá dentro, converse com aquela pessoa com quem você nunca falou antes, vá em uma balada com aquela gente que você julga estranha…

Mude de trabalho, de área, mude de país, cidade ou de casa, se não dá para fazer isso, mude de quarto ou mude os móveis do seu quarto, mas mude!
Troque seu estilo musical, desça do salto e calce um tênis, ou saia da sapatilha e experimente um salto agulha. Seja pelo menos, em algum momento, alguém que nunca pensou ser, faça o que não imaginou fazer.

A mudança traz delícias próprias. Altere o seu caminho para casa, sente-se do outro lado do ônibus ou no degrau, e você enxergará outra paisagem, outro ponto de vista, outro lado seu que adormecia. Vá do jeans rasgado até à roupa de gala, prove do cachorro-quente da praça até o melhor chef de sua cidade, fale com todo tipo de gente e aprenda um pouquinho com cada um deles, porque todos têm algo a ensinar. Durma do outro lado da cama, ou se nunca fez, deveria passar uma noite sem dormir. Fale baixinho e grite também, largue aquele bife com batata frita e coma um dia inteiro de frutas e vegetais, mude a forma como olha o amanhecer, tente enxergar a noite mais do que a chegada da escuridão, troque o funk por ópera ou jazz, só hoje, e amanhã, troque de novo…

Olhe diferente aquela pessoa que você nunca foi com a cara dela, tente enxergá-la de outra maneira… Não vê nada de bom? Mude sua opinião sobre você mesmo: será que você é tão ruim quanto se julga? Ou será que é tudo isso que imagina ser? Experimente se ver sobre outra ótica. Mudar não é deixar de ter personalidade, e sim, querer ser alguém que se permite!

Mudar não é deixar de ter personalidade, e sim, querer ser alguém que se permite, se permite o privilégio de provar o novo, o desconhecido. Mudar significa muito mais do que fazer um teste, mudar é como se você se provasse que sim, que é possível reaprender a cada instante e evoluir dentro de tudo que você achava que já estava pronto e não está… Somos obras inacabadas na busca de uma ‘perfeição’ que não sabemos bem o que significa e nem se existe ou se é algo tangível, mas melhor deixar estes estereótipos de lado e ir mudando…. E depois disso o único medo será o de parar de mudar…”

E depois de ler essa reflexão, já pensou qual será a sua próxima mudança? Nós do jornal estamos sempre mudando, melhorando e se adaptando. E a nossa mudança para o novo endereço só está trazendo coisas boas e, com certeza, teremos muitos momentos felizes aqui, portanto venha nos visitar, queremos te conhecer melhor. Até mais! Um forte abraço.

Thaís Siqueira

Fundadora e proprietária da Gazeta Informativa, graduada em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo e pós-graduada em Produção e Avaliação de Conteúdos para as Mídias Digitais.

Últimos posts por Thaís Siqueira (exibir todos)

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Há quanto tempo você não escuta uma música que lhe faz bem?
Precisamos falar sobre violência
Prepare um café para alguém especial

Deixe seu comentário

*