Da esquerda para a direita: Laury Ângelo Furlan Fagundes, conselheiro estadual da OAB/PR; Allan Santos Kirchner, secretário-geral adjunto da OAB/PR – Subseção de União da Vitória; Genesi Maria Nali Bettanin, conselheira da OAB/PR – Subseção de União da Vitória; Mara Angélica Siben de Souza, conselheira da OAB/PR – Subseção de União da Vitória; Cristiano de Assis Niz, conselheiro da OAB/PR – Subseção de União da Vitória e Omar Cador Ramos Eddine – presidente da OAB/PR – Subseção de União da Vitória. (Foto: Acervo Pessoal)

A nova diretoria eleita para o triênio de 2019/2021 da subseção da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) em União da Vitória, na qual São Mateus do Sul faz parte, tomou posse no sábado (2), às 19h30, em solenidade conduzida pelo presidente da OAB/PR, Cássio Telles, no Auditório Dr. Carlos Fagundes, que fica na subseção no Centro da cidade. As eleições ocorreram em todo o estado, para a seccional e nas subseções. Todos os advogados participaram da eleição, através de voto eletrônico.

A nova diretoria é composta pelo presidente Omar Cador Eddine de União da Vitória, pela vice-presidente Jilia Diane Martins de União da Vitória, pelo secretário-geral Augusto Fagundes Reginatto de União da Vitória, pelo secretário-geral adjunto Allan Santos Kirchner de São Mateus do Sul e o tesoureiro Ralf Geraldo Olbertz de União da Vitória.

O advogado Allan Santos Kirchner foi eleito e agora faz parte da diretoria como secretário-geral adjunto.

Além de Telles, a OAB Paraná foi representada pela vice-presidente Marilena Winter e pelo diretor de prerrogativas Alexandre Salomão. A OAB União da Vitória congrega 522 advogados que atuam também em outras oito cidades: Bituruna, Cruz Machado, General Carneiro, Paula Freitas, Paulo Frontin, Porto União, Porto Vitória e São Mateus do Sul.

De acordo com Allan, o objetivo principal da diretoria eleita é promover uma gestão transparente sempre em sintonia com as propostas que chegam da advocacia. “Assim, primar pela valorização da profissão, exigir o respeito e o cumprimento de nossas prerrogativas e garantir dignidade aos profissionais, iniciando este triênio com a busca pela nova sede em São Mateus do Sul. Desta feita, advogado valorizado é sinônimo de cidadão respeitado, pois a advocacia é fundamental ao estado de direito e a uma sociedade justa, livre e de iguais”, comenta.

Além da diretoria, a subseção é composta por 18 membros conselheiros, sendo cinco de São Mateus do Sul: Cristiano de Assis Niz, Luciano Ernst, Mara Siben, Sandra Panek, e Genesi Nalin Bettanin, que analisam os processos disciplinares. Os Conselheiros se reúnem a cada 60 dias em União da Vitória, onde são colocados em pauta referidos processos para análise e votação.

“É uma honra fazer parte desse respeitável Conselho. Atuarei exatamente como deve ser, com ética e disciplina, e jamais declinarei desta importante incumbência, salvo por justo motivo. Agradeço a confiança em mim depositada e me mantenho à disposição da OAB, classe à qual orgulhosamente pertenço”, declara Mara.

Conforme Genesi, hoje os advogados e advogadas exercem papel fundamental na administração da justiça, por meio da capacidade postulatória, que transforma o desejo popular da justiça em postulação técnica do direito. “É uma honra muito grande fazer parte da OAB. Somos a voz da cidadania em busca do respeito ao direito”, completa.

Antes mesmo da posse solene, o presidente Eddine integrou o grupo de representantes das seccionais do Paraná e de Santa Catarina que estiveram na quarta-feira (30/1) com a presidente do Tribunal Regional do Trabalho do Paraná (TRT-PR), Marlene Fuverki Suguimatsu. Liderados pelo presidente Telles, onde os advogados solicitaram que o TRT-PR faça um convênio com o TRT-SC, para que as audiências relativas às demandas trabalhistas de Porto União sejam realizadas na Vara do Trabalho de União da Vitória.

“Atualmente Porto União pertence à Vara de Caçador e os advogados precisam se deslocar 160 quilômetros em uma estrada com muitas curvas e em péssimo estado de conservação. O pedido é no sentido de facilitar a vida dos nossos colegas, tanto os de Porto União, quanto os de União da Vitória, que advogam em causas trabalhistas relacionadas à base de Porto União, bem como do jurisdicionado”, explicou Telles na ocasião. Eddine lembrou que a medida beneficiará sobretudo a população. “Muitas vezes as pessoas deixam de ajuizar a ação porque têm que ir a Caçador. Precisamos melhorar o acesso à Justiça”, defendeu.

Fundadora e proprietária da Gazeta Informativa, graduada em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo e pós-graduada em Produção e Avaliação de Conteúdos para as Mídias Digitais.

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
De passeio histórico ao ecoturismo: dicas de viagens para as férias no Paraná
III Mostra de Folclore encanta o público e mobiliza a cidade
Dia Mundial de Conscientização da Violência Contra a Pessoa Idosa é celebrada em São Mateus do Sul

Deixe seu comentário

*