Indústria e Comércio

Possibilidade de fechamento da SIX mobiliza lideranças políticas em viagem a Brasília

Fotos: Divulgação

Fotos: Divulgação

Uma comitiva organizada pelo deputado estadual Hussein Bakri e liderada pelo governador do Paraná, Beto Richa, se reuniu com o ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga. O grupo – com presença do prefeito de São Mateus do Sul, Clovis Ledur e vice-prefeito, Clóvis Distéfano – protocolou documento pedindo a manutenção da Usina de Xisto da Petrobras. O deslocamento a Brasília, nesta segunda-feira (01/02), visa sensibilizar o Governo Federal e impedir o fechamento da Unidade de Industrialização do Xisto (SIX), no município. Richa, Ledur, Distéfano e Hussein entendem que o fechamento geraria desemprego e impacto negativo na economia e arrecadação municipal e estadual.

Trecho do documento, assinado pelo governador, detalha que: “A manutenção desta unidade não é apenas uma questão de interesse social e econômico dos paranaenses, mas um assunto estratégico para o Brasil e para a Petrobras, empresa que continuará exercendo papel central no desenvolvimento nacional e em breve retomará mais vigorosamente os investimentos na ampliação de sua produção”.

A carta informa, ao ministério, que ‘vêm crescendo os rumores de que a Petrobras planeja desativar a unidade de São Mateus, devido à situação pela qual passa a empresa e, particularmente, em face da redução dos investimentos na SIX. De acordo com o governo estadual, uma decisão desta natureza teria reflexos extraordinariamente negativos para o município e toda a sua região de influência, com a eliminação de milhares de empregos e efeitos em cadeia em toda a economia local, além de imensa queda da arrecadação municipal’.

A Unidade de Industrialização do Xisto (SIX) existe desde 1972 e está localizada sobre uma das maiores reservas mundiais de xisto, gerando produção que atende aos mercados do Paraná, São Paulo, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. A Petrobras extrai petróleo e gás do xisto betuminoso na formação Irati, em São Mateus do Sul, pela subsidiária Petrosix. A produção é de aproximadamente oito mil barris de petróleo de xisto por dia. Dados oficiais dão conta de que as atividades da usina têm impacto sobre a vida de 16 mil pessoas, mais de um terço da população de São Mateus, de 45 mil habitantes.

“Estamos unido forças e esta viagem a Brasília é demonstração clara da importância da Unidade da Petrobras ao Estado do Paraná. No que depender de nosso empenho e trabalho, vamos nos dedicar e lutar para impedir o fechamento da empresa em São Mateus do Sul”, relata Hussein Bakri.

De acordo com o vice-prefeito, Clóvis Distéfano, ainda não existe um posicionamento formal da empresa confirmando a previsão de fechar a usina. “Os impactos com o fechamento da unidade seriam trágicos. Nossa cidade inteira depende dela. Temos várias empresas instaladas que foram atraídas pela usina de xisto”, avalia.

Redação do jornal Gazeta Informativa

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Incepa anuncia paralisação temporária da fábrica de São Mateus do Sul
Palestra “Ser Empreendedor” é promovida pelo CONJOVE de São Mateus do Sul
Audiência no TRT constrói proposta de acordo para tentar solucionar a greve na Usina do Xisto

Os comentários estão fechados