Jornal de São Mateus do Sul (PR) e região

Postos de saúde em São Mateus do Sul ampliam a faixa etária para a vacinação contra o HPV

Agora jovens entre 15 e 26 anos também estão inclusos na campanha. (Fotos: Thaís Siqueira/Gazeta Informativa)

O papiloma vírus humano, também conhecido como HPV, é o responsável por causar verrugas genitais (condilomas), câncer de colo do útero, da vagina, da vulva, câncer anal, de pênis e orofaríngeo.

A vacina quadrivalente do HPV protege contra quatro tipos do vírus (6, 11, 16, 18), é inativada, por isso, não tem poder para causar a doença na pessoa vacinada. A vacina é aplicada por via intramuscular e antes da aplicação não é necessário nenhum cuidado especial, após, no entanto, pode ser realizado compressa fria no local de aplicação, para aliviar as reações locais, como dor, inchaço e vermelhidão.

Na rede pública a vacina era disponível apenas para meninas de 9 a 14 anos e meninos de 11 a 14 anos, com esquema de 2 doses (0 – 6 meses), e também para homens e mulheres de 9 a 26 anos vivendo com HIV/Aids, ou que tenham sido submetidos a transplantes de medula óssea ou de órgãos sólidos ou pacientes oncológicos.

Recentemente o Ministério da Saúde lançou uma nota informativa, orientando os serviços de vacinação sobre a ampliação da faixa etária para aplicação da vacina HPV Quadrivalente, isso em virtude de alguns estados e municípios possuírem em estoque um quantitativo de vacinas. “Infelizmente, isso ocorre, pois muitas vezes a população não se conscientiza da importância de aderir aos serviços disponíveis, ou seja, a vacina está à disposição, mas a população para a qual ela está destinada não procura o serviço para ser vacinado contra a doença”, comenta Avana Mocelin Terra, enfermeira do Centro de Vacinas do Hospital VITA Curitiba.

Como faço para me vacinar contra o HPV?

Os postos de saúde em São Mateus do Sul aderiram a essa nova faixa etária instituída pelo Ministério de Saúde, e as vacinas acontecem gratuitamente nos postos localizados nas respectivas localidades: vila Americana, vila Palmeirinha, vila Bom Jesus, Fluviópolis, Cambará e no Centro de Saúde (localizado na rua 21 de setembro, nº 355, próximo ao mercado 70). O horário de atendimento é das 7h30 às 12h, e das 13h30 às 16h30. O posto de saúde na Vila Amaral não dispõe da vacina contra o HPV.

Para a efetivação do cadastro da vacina é preciso levar a carteira de vacinação, carteira do Sistema Único de Saúde (SUS) e um documento com foto.
É importante ressaltar que para a população de 15 a 26 anos o esquema vacinal consiste em 3 doses, que se distribuem da seguinte maneira: zero, dois e seis meses. Sendo imprescindível a realização de todas as doses recomendadas para que haja eficácia da vacina, além disso, a vacina não substitui a estratégia de rastreamento do câncer de colo de útero com o exame de citopatológico, nem previne contra outras doenças sexualmente transmissíveis, sendo que necessário o uso de preservativo nas relações sexuais. A pessoa deve ser orientada em caso de febre antes da aplicação, adiar a vacinação até melhora do sintoma.

Proteção

No sexo feminino, a vacina protege contra o câncer de colo de útero, que atualmente é o 3º mais frequente e a 4ª causa de morte por câncer em mulheres no Brasil. Para os homens, o objetivo é proteger contra os cânceres de garganta, pênis e ânus. Além disso, previne mais de 98% das verrugas genitais. A vacina é reconhecida internacionalmente e estimula a produção de anticorpos específicos para os quatro tipos do HPV que circulam no Brasil.

Cláudia Burdzinski

Cláudia Burdzinski

Repórter que adora escrever e conhecer um pouco sobre a vida e a história de cada pessoa envolvida. Preza pela essência que é repassada na produção de cada matéria, valoriza os pequenos gestos e apoia o ativismo ambiental. E-mail para contato: claudia@gazetainformativa.com.br
Cláudia Burdzinski
Compartilhe esta reportagem...Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Print this page


Comentários: