Cidade

Praticidade e preço baixo influenciam na decisão de compra dos são-mateuenses

No Dia Internacional do Consumidor, o comércio local aposta na criatividade para conquistar clientes, que cada vez mais optam pelas compras on-line. (Foto: Larissa Drabeski/Gazeta Informativa)

No Dia Internacional do Consumidor, o comércio local aposta na criatividade para conquistar clientes, que cada vez mais optam pelas compras on-line. (Foto: Larissa Drabeski/Gazeta Informativa)

O Dia do Consumidor, celebrado nessa quarta-feira, 15 de março, foi criado em 1962 com foco na garantia dos direitos. Além de ser um dia para ressaltar a importância do respeito ao cliente, esta se tornou uma data importante de vendas. Desde 2014, empresas de e-commerce utilizam a Semana do Consumidor para impulsionar vendas em um dos meses mais fracos do ano, oferecendo descontos especiais.

Este ano, a estimativa é que o faturamento na data some 18% a mais que no ano passado, de acordo com a Ebit, empresa referência em informações sobre o comércio eletrônico brasileiro.

Entre os consumidores de São Mateus do Sul, as compras pela internet também são crescentes. Facilidade de pagamento, comodidade e, principalmente, preços mais baixos são fatores que atraem os consumidores.

É o caso de Sergio Luiz Dos Santos, que acaba optando pelas empresas locais para alimentação e serviços. “Outros bens, como eletrônicos e utilidades, é mais acessível na internet. Procuro pesquisar antes por aqui, mas infelizmente para os lojistas o preço no virtual é melhor que o local, isso nos mesmos produtos com a mesma qualidade e a mesma garantia”, avalia. “Ultimamente, só estou comprando online, além da comodidade, as lojas virtuais oferecem preços mais baixos e maior variedade de produtos”, complementa Everson Borges.

A falta de produtos em alguns segmentos também acaba levando os consumidores a recorrerem às lojas virtuais. “Em geral, existem poucas opções em São Mateus, quase sempre recorro a internet. Livraria fechou, eletrônicos em geral aqui são muito caros”, avalia o consumidor Thomas Blum.

Essa tendência faz com que cada vez mais empresas locais busquem fortalecer suas vendas fazendo uso da tecnologia, principalmente as redes sociais, e apostando na criatividade.

Comércio local

Dados do IBGE demonstram a importância do setor de serviços para a economia local. Fonte: IBGE.

Dados do IBGE demonstram a importância do setor de serviços para a economia local. Fonte: IBGE.

O setor de serviços (que inclui o comércio) responde pela maior parcela do Produto Interno Bruto de São Mateus do Sul. Em 2014, o setor representou a injeção de 433.102 mil reais na economia local.

Para garantir que esta participação se mantenha, os comerciantes buscam se adequar às tendências, sem abrir mão do atendimento personalizado, que acaba sendo um diferencial.

“Se o cliente procura algum produto que não temos naquele momento, anotamos o pedido para avisá-lo assim que o produto chegar. Também mantemos contato para apresentar as novidades”, explica Luanna Krinski dos Santos, sócia da loja Pé na Moda. “Tentamos cativar o cliente com o produto. Porque ele pode olhar na internet e ficar em dúvida se compra, já na loja física, com a possibilidade de provar, ele acaba levando na hora”, avalia. O contato mais próximo entre funcionários da empresa e consumidores também acaba criando uma relação diferenciada: “Às vezes, a relação deixa de ser vendedor para cliente e acaba virando mesmo uma amizade”, explica Luanna.

“Praticidade e amizade” levam clientes como Vera Meira a optaram por compras no comércio são-mateuense. Para a consumidora Pamela Manoela Zanutto a facilidade de poder ir até a loja, experimentar e levar o produto na hora é uma das vantagens das lojas físicas. A prática adotada em algumas lojas de liberar produtos na condicional também é positiva. “Quando não estamos com tempo de experimentar na loja, podemos levar para casa e só devolver o que não deu certo”, comenta Pamela.

Não ter despesas com o frete também influencia na decisão de compra. “Nas lojas físicas encontro móveis com um bom custo x benefício. Alguns itens abaixo de R$ 100,00 também, pois seu frete iria elevar muito o preço total”, avalia Alisson Marin, que ainda compra bastante pela internet, devido à diferença dos preços na loja física, que costumam ser mais baixos no ambiente virtual.

Para driblar essa diferença de custos, os lojistas apostam em promoções e novidades. É o caso da Loja Mamãe & Bebê, que além de já trabalhar com o e-commerce, agora trouxe o conceito de Outlet para a cidade. “Isso traz excelentes oportunidades de compra ao consumidor, que pode encontrar produtos de marcas renomadas a preços muito acessíveis. No caso da Loja Mamãe & Bebê Outlet, são grandes marcas de roupas infanto-juvenis de coleções anteriores com descontos que variam entre 30% a 60% conforme a peça e marca”, explica Ingrid Ulbrich, sócia-gerente da empresa.

Criatividade nas ações e apoio das mídias digitais

Apostando num conceito de loja feliz e divertida, a Carolices conquista os consumidores com saídas criativas, como a criação da personagem Carola. “Quando ela está na loja atrai o cliente para dentro. Também apostamos em várias brincadeiras para interagir com o público como: a pipoca da sorte, fazer um origami, acertar receita de suco de erva-mate, até pedir ajuda para escolher um modelo novo de sacola”, explica a proprietária da loja, Carolina Kato.

Além disso, a Carolices busca divulgar as novidades que chegam toda a semana, principalmente pelas redes sociais, uma tendência que facilita a relação entre clientes e vendedores de várias lojas. “Muitas empresas têm investido em mídias digitais, então podemos ver as novidades, enviar mensagem pelo Facebook por exemplo, e já perguntamos preço, tamanho e pedimos para separar o que gostamos”, comenta Pamela. “Em outros lugares não encontramos isso”.

Usar as redes sociais para se comunicar com seus clientes, inclusive é uma das dicas dadas pela Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de São Mateus do Sul, aos seus associados para a semana do consumidor. Para a entidade, essa é a oportunidade das lojas demonstrarem que se preocupam com os consumidores.

Para Pamela, optar pelas compras em São Mateus do Sul é uma valorização não só dos comerciantes, que dependem dessa movimentação, mas de todo o município. “É a única forma de promover o crescimento do local onde vivemos”.

“Eu vejo pessoas comprando pela internet, mas muitas delas gostam e preferem comprar no comércio local, pois está dando oportunidade da empresa crescer, novas oportunidades de emprego virão e a cidade toda ganha com isso”, complementa Carolina Kato.

Confira: Charge

Larissa Drabeski

Larissa Drabeski

Jornalista com MBA em Administração e Marketing, é cofundadora da empresa Levante - Fotografia e Comunicação, que oferece serviços diversos de marketing e comunicação empresarial. Contato: larissadrabeski@gmail.com
Larissa Drabeski

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Mais de 500 pessoas participam do jantar dos torcedores do Clube Athletico Paranaense
Prefeitura regulariza parcerias firmadas com entidades
Atingidos pelo temporal de granizo devem acionar Defesa Civil para assistência

Os comentários estão fechados