O professor Wagner Silva atualmente está cursando o doutorado e comemora a oportunidade de aprimoramento em Brasília. (Foto: Acervo Pessoal Wagner Silva)

O professor de geografia são-mateuense, Wagner Silva, foi aprovado para participar de uma missão educacional especial em Brasília, a capital de nosso país e cidade que abriga a sede dos três poderes: Executivo, Legislativo e Judiciário. O projeto é direcionado para profissionais da área da educação que acreditam na importância da formação democrática dos jovens e na incorporação desses conteúdos junto ao cotidiano escolar. Conheça mais sobre a trajetória acadêmica e a mais recente conquista do professor, que oferece uma oportunidade ímpar de especialização a um profissional de nossa cidade.

Trajetória acadêmica e profissional

Atualmente, o professor Wagner leciona geografia na rede de ensino público estadual (Escola Estadual do Campo Anselmo Follador – Cambará, Colégio Estadual do Campo Professor Eugênio de Almeida – Fluviópolis e Colégio Estadual Paulo Stencel – Vila Americana) e também atua no colegiado de Geografia da Universidade Estadual do Paraná (UNESPAR) há dois anos e meio. A trajetória acadêmica de Wagner passou pela licenciatura em Geografia através da Universidade Estadual de Ponta Grossa (2013) e do mestrado em Gestão do Território (2017) pela mesma instituição, além de uma especialização em Educação do Campo, através da Faculdade Venda Nova do Imigrante (2017).

No momento o professor está cursando o doutorado, cujo tema da futura tese se constituirá acerca da formação territorial do Território Rural Vale do Iguaçu, que abrange São Mateus do Sul e mais nove municípios.

O que é o Missão Pedagógica no Parlamento?

É um programa de formação para educadoras e educadores que acreditam que a escola é um espaço de importante formação cidadã democrática dos jovens. Esse ambiente funciona como uma potencial oportunidade para tratar de temas como a cidadania, política, democracia e o Poder Legislativo nas escolas. O Missão Pedagógica no Parlamento é direcionado para professores regentes, coordenadores, orientadores e diretores escolares, atuantes nos ensinos fundamental e médio, em escolas públicas, com graduação concluída.

O programa Missão Pedagógica no Parlamento ocorre anualmente e é uma iniciativa proposta pelo Poder Legislativo.
(Banner: Câmara dos Deputados do Brasil)

O professor Wagner comentou sobre as motivações para se inscrever no certame. “Fiquei sabendo do processo seletivo através do meu colega e amigo Marcos Padilha. Ele me apresentou o edital do concurso no ano passado e o desejo de melhorar como profissional, além de oferecer maior qualidade nas aulas e refletir sobre esses conceitos importantes me motivou a realizar a inscrição. A oportunidade de realizar um curso dentro da Câmara Legislativa do Brasil também me atraiu bastante”, revelou ele.

O processo seletivo e o curso

Wagner Silva comentou sobre como se desenrolou o processo seletivo. “Dentre os inscritos foram sorteadas 16 pessoas por estado, para a realização da primeira fase on-line, com carga horária de 40 horas. Essa fase tinha pontuação total de 100 pontos e os dois primeiros colocados seguiriam adiante. Fiquei em segundo colocado no estado do Paraná, com 98 pontos”, explicou ele. O curso on-line foi dividido em 5 módulos, contendo textos e vídeos. “Realizamos atividades avaliativas descritivas e um projeto focado em como trabalhar a democracia e os temas abordados, dentro da minha comunidade escolar”, contextualizou Wagner.

Próxima fase e expectativas pessoais

A segunda fase do processo ocorrerá em Brasília, dentro da Câmara Federal. “Os dois educadores selecionados irão conhecer o funcionamento da Câmara dos Deputados e trabalhar conhecimentos relacionados ao Parlamento e à educação para a democracia nas escolas. A data ainda será definida, em função da pandemia do Covid-19 que afeta todo o país”, ressaltou o professor. A terceira fase irá ocorrer nas escolas onde Wagner atua, pois após o aprimoramento, o projeto de educação democrática será aplicado na comunidade escolar com a qual o professor tem envolvimento, ainda sem definição do número de colégios contemplados.

Viver essa oportunidade tem marcado de forma muito positiva a carreira do professor e pesquisador. “Considero que trabalhar práticas de democracia na educação é de extrema importância, melhor ainda se for de forma participativa e vivencial. São oportunidades que o Legislativo brasileiro propicia anualmente para educadores do país, que além de enriquecer nossa formação, também contribuem para a comunidade dentro da qual nossas escolas estão inseridas, abordando temas importantes como a formação política dos jovens” finalizou ele.

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
21/03: O Dia Internacional da Síndrome de Down
Mostra de Conhecimentos do CESM trouxe apresentações marcantes para o público
Estudantes de Química produzem 90% de todos os produtos de limpeza utilizados no Colégio São Mateus