Educação e Cultura

Professora local ganha carro zero quilômetro

Fotos: Gazeta Informativa

Fotos: Gazeta Informativa

A secretaria de Educação e Cultura de São Mateus do Sul apresentou, na tarde desta quarta-feira (26/10), os vencedores do Concurso Agrinho 2016, em sua sede, com presença de autoridades, comunidade e imprensa. Além de um veículo zero quilômetro, para professora de Escola Municipal do Campo da localidade de Divisa, outra servidora do magistério municipal e três alunos foram premiados: 1º lugar do Paraná na categoria desenho e duas redações também foram as escolhidas.

20 anos de premiações

O Programa Agrinho conforme sua página oficial (www.agrinho.com.br) é uma ação da Fundação de Amparo ao Ensino e Pesquisa (FAEP), Serviço Nacional de Aprendizado Rural (SENAR/PR) e governo do Estado do Paraná. Este por meio das secretarias de Estado da Educação, da Justiça e da Cidadania, do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, da Agricultura e do Abastecimento, junto dos municípios paranaenses e diversas empresas e instituições públicas e privadas.

O objetivo do programa, iniciado em 1996, é levar para as escolas da rede pública de ensino uma proposta pedagógica baseada em visão complexa, na inter e transdisciplinaridade e na pedagogia da pesquisa. Todo ano envolve cerca de 1,5 milhão de crianças e aproximadamente 80 mil professores da educação infantil, ensino fundamental e educação especial, em todos os municípios do Estado. Com ampliação para demais federações.

A iniciativa leva informações sobre saúde e segurança pessoal e ambiental, principalmente às crianças do meio rural, com temáticas de relevância social e atuais nos currículos escolares. Todos dispostos em materiais didáticos criados por especialistas e que incentiva as pesquisas.

Premiadas de Samas

A professora Leridiane de Meira Bueno ganhou um notebook e tablet. Robert Drewniak da Escola Municipal do Campo Sérgio Graciano Meira, do Lageadinho, conquistou o 1º lugar do Paraná na categoria desenho e também ganhou um notebook e tablet.

A professora Leridiane de Meira Bueno ganhou um notebook e tablet. Robert Drewniak da Escola Municipal do Campo Sérgio Graciano Meira, do Lageadinho, conquistou o 1º lugar do Paraná na categoria desenho e também ganhou um notebook e tablet.

De acordo com a secretaria de Educação de São Mateus do Sul, cinco escolas públicas ligadas ao departamento foram para a final no Concurso Agrinho 2016. Esses participaram da grande festa de premiação no dia 24 de outubro, realizada no Expotrade, em Curitiba.

Neste ano o tema foi: “Estreitar as Relações entre o Campo e a Cidade”. De acordo com a secretaria municipal, os professores trabalharam em sala de aula os temas saúde, ética e meio ambiente, fazendo uso do material didático recebidos do SENAR no início do ano, após a adesão. “Nossos alunos participaram através de redações e desenhos e as professora concorreram com as experiências pedagógicas que desenvolveram durante o ano”, explica em nota o departamento.

“Desde que assumimos a secretaria da Educação e Cultura sempre incentivamos a participação dos professores em projetos e concursos que oportunizem os alunos a ampliarem seus conhecimentos. Nossos professores são criativos e dedicados. Os prêmios conquistados nesta edição do Agrinho vêm legitimar o esforço, a responsabilidade e persistência da maioria”, acrescenta.

“Quero parabenizar aos alunos vencedores e suas professoras. E as professoras Nilva [Elaine Graboski Zablowski] e Eliziane [Chagas Moura] pelas experiências pedagógicas classificadas. Ficaram entre as 20 do Paraná. É motivo de muito orgulho. E a professora Eliziane ficou em 2º lugar no PR trazendo pela 1ª vez ao município o carro”, afirma a secretária Dinéa Cristina Gugelmin Distéfano Wiltenburg.

Agrinho e carro zero

“Quando o objetivo é realizar um trabalho inovador e responsável, um belo prêmio como esse é só uma consequência. Tudo na vida é consequência de um processo e fruto de nossas escolhas”, observa a professora Eliziane Chagas Moura.

Em sua vida de escolhas, a opção diária foi de, literalmente, caminhar em busca do sonho, da Divisa até Três Barras/SC. “Para cursar o magistério no Colégio Colombo Machado Salles, posteriormente mais alguns anos de abdicação para cursar o Normal Superior (UEPG) e a pós graduação já em São Mateus do Sul”, relata a premiada com o veículo zero.

Ao todo, se somam 21 anos de trabalho, contudo, mesmo morando na comunidade da Divisa, somente a um ano e meio está na escola da comunidade que reside. “Anteriormente lecionei na Escola Municipal Odemira Cunha, porém atualmente estava somente na Escola Municipal do Campo Anastácia Kimita de Paula do Lajeado”, explica.

Escolhas e escola atual

O diferencial da Escola João Baptista Distéfano, de acordo com Eliziane, que ela viu como desafio a encarar, são as turmas multisseriadas, numa escola pequena e sem nenhum recurso tecnológico. Mas, com atributos positivos. “Crianças afoitas e com muita vontade de saber tudo. Isso despertou ainda mais minha vontade de mudar essa realidade”.

Seu trabalho, inscrito no Projeto Agrinho e 2º lugar no Paraná, de acordo com a premiada foi desenvolvido de março a agosto, em especial, com uma turma multisseriada de 4º e 5º ano. Sendo, muitas dessas atividades aplicadas para as demais turmas.

Processo da conquista

Cabe ao professor encaminhar relatório de todo esse trabalho para o SENAR. No caso, na 1ª fase foram escolhidos, a partir das nove regionais, os 20 finalistas. No passo seguinte, o projeto foi avaliado por banca de seis especialistas, em 04 de outubro no auditório do sistema em Curitiba. O resultado foi, somente, divulgado vinte dias mais tarde, premiando os quatro melhores com um carro cada.

“Durante o desenvolvimento de todas as atividades procurei desenvolver nas crianças o instinto de pesquisador, ouvinte e observador mostrando que muitas vezes o que nos falta é a paciência, a atenção e a valorização daquilo que está ao nosso lado e que, não percebemos, nem vivenciamos e que, na realidade, essas emoções acabam reforçando ainda mais nossa verdadeira identidade”, descreve Eliziane.

“Respeitando, valorizando, incentivando e reforçando valores, os objetivos foram sendo aos poucos alcançados. Entendo que cultivar atitudes sadias e sólidas desde a infância tem um efeito surpreendente lá na frente”, afirma. A expectativa da professora é que seus pupilos mantenham ‘raízes profundas’ nesses conhecimentos, que lhes dê firmeza na vida.

“E é por isso, que continuo lutando para que esses alunos tenham uma educação de qualidade e principalmente tenham os seus direitos respeitados”, acrescenta.

Um só prêmio. Dividido

Parece que, da mesma forma que pontua seus anseios e enumera suas conquistas, um coração genuíno pulsa dentro de si, num senso de retribuir com ensino e dividir a colheita, ou seja, a conquista.”Esse prêmio eu dedico a cada um desses pequenos, que mesmo com dificuldades nos surpreendem a cada dia e mostram que nosso trabalho não está sendo em vão. E sobre a emoção de ganhar um carro? Inexplicável ainda mais sendo fruto do resultado do teu trabalho.”

Demais trabalhos selecionados:

– Redação 4º Ano – Matheus Vitor Rodrigues Sikora da Escola Municipal do Campo Olalina de Almeida Faria – Turvo (ganhou tablet);

– Professora Rosenilda Rodrigues Sikora – (ganhou tablet);

– Redação 5º Ano – aluna Ketlin Rafaela Pianoski Stanczyk – Escola Municipal do Campo Castro Alves – Água Branca (ganhou tablet);

– Professora Lourete Olszewski Bueno (ganhou tablet);

– Professora Nilva Elaine Graboski Zablowski – Escola Municipal Professora Ezilda Amaral Ferreira – Loteamento Santa Cruz com Experiência Pedagógica (ganhou tablet).

Sidnei Muran

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Segundo dia do Enem contou com questões sobre Ciências da Natureza e Matemática
Casa da Memória recebe scanner através da Secretaria Municipal de Educação, Cultura e Turismo
Karolinka celebra independência polonesa com evento cultural