Mentes Inquietas

Programa de Mestrado da Universidade do Contestado em desenvolvimento regional alcançou conceito 4 na CAPES

O que é CAPES e a quem esta vinculada? Esta sigla designa: “Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior”. A CAPES foi criada em 1951, como fundação vinculada ao Ministério da Educação para atuar na expansão, consolidação e qualificação da pós-graduação strictu sensu (Mestrados e Doutorados) em todos os estados brasileiros. Assim, o que caracteriza a CAPES é a condução da avaliação de todos os cursos de pós-graduação do País. Atualmente são 4.175 programas de mestrado e doutorado em todo país. É a única entidade que tem tradição de determinar o credenciamento, ou descredenciamento (na prática, o fechamento) dos cursos que apresentam nota baixa ou deficiente (1 ou 2). A atual avaliação realizada pela CAPES sobre os programas de mestrado e doutorado abrange o período de quatro anos (quadrienal) de 2013 a 2016.

O que a CAPES avalia? Para responder esta questão é preciso ter presente que programas de mestrado e/ou doutorado acadêmico (no caso da Universidade do Contestado é mestrado acadêmico) tem por finalidade formar pesquisadores com capacidade científica, analítica e técnica em torno de uma temática de importância estratégica para o desenvolvimento do país. Assim, o Programa de Mestrado da Universidade do Contestado produz a partir de seu corpo docente e mestrandos “ciência do desenvolvimento regional”. A CAPES a partir de especialistas das mais diversas áreas do conhecimento que a constituem acompanha durante 4 anos a qualidade da ciência que é produzida em cada um dos 4.175 programas de mestrado e doutorado existentes.

Assim, a CAPES avalia a quantidade e a qualidade de artigos científicos, de capítulos de livros, de livros publicados no período. Também avalia trabalhos apresentados em seminários no Brasil e no exterior, a inserção do programa na educação fundamental, na graduação e com a comunidade regional em que está inserido. Ainda nesta direção, avalia a qualidade das dissertações produzidas no programa, o tempo de permanência do mestrando, Simpósios e Seminários organizados e conduzidos pelo programa. Grupos e de pesquisa e rede de investigadores com os quais os docentes do Programa mantêm intercâmbio em âmbito nacional e internacional, entre outros aspectos.

Eis alguns números alcançados pelo Programa de Mestrado em Desenvolvimento Regional da Universidade do Contestado no período de 2013 a 2016 e que lhe oportunizaram a nota 4 junto a Capes: Artigos científicos = 144. Capítulos de livros = 86. Livros = 17. Trabalho em eventos = 253. Seminários e Simpósios organizados pelo Programa = 11. Número de mestres formados: 63

Como é feita a avaliação? Para compreender como é feita a avaliação é preciso levar em consideração a seguinte estrutura. A CAPES se divide em 7 áreas do conhecimento: Ciências Exatas e da Terra; Ciências Biológicas; Engenharias; Ciências da Saúde; Ciências Agrárias;- Ciências Sociais Aplicadas; Ciências Humanas e Linguística, Letras e Artes. Estas sete áreas se subdividem em 49 sub áreas, que abrigam centenas de campos científicos específicos. O Programa de Mestrado em Desenvolvimento Regional pertence a área das Ciências Sociais Aplicadas e a sub-área Planejamento Urbano e Regional/Demografia (PUR-Demo) que contempla 47 programas. Destes 47 programas apenas 9 programas aumentaram seus conceitos. 5 Programas tiveram seus conceitos rebaixados e 33 programas permaneceram com seus conceitos anteriores.

A avaliação é realizada pela área específica (PUR-Demo no caso do Programa de Mestrado em Desenvolvimento Regional da UnC) de duas formas. Num primeiro momento, a partir da coleta das informações realizadas anualmente por meio de uma plataforma eletrônica chamada “Sucupira”, que extrai do Curriculum lattes dos docentes e discentes do programa todas as informações sobre suas atividades e produção acadêmica. Plataforma Sucupira é uma homenagem ao professor Newton Sucupira (1920-2007) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), conhecido como pai da pós-graduação no país, pois foi o relator do marco legal que possibilitou o crescimento da pós-graduação no Brasil foi conhecido como Parecer Sucupira. Ao final de cada ano, o Coordenador do Programa de Mestrado também descreve na mesma plataforma tudo o que foi realizado. Assim, a CAPES tem anualmente um relatório quantitativo das produções e um relatório qualitativo que descreve as realizações do programa. Ao final do quadriênio todas estas informações são agrupadas num único relatório e submetidas a análise criteriosa de pesquisadores das mais renomadas universidades para avaliar definitivamente a qualidade da ciência feita nos programas da área. Estes avaliadores sugerem um conceito para os programas que são ratificados ou não pelo “Conselho Técnico-Científico da Educação Superior”. A escala dos conceitos assim se apresenta: 1 fraco; 2 deficiente; 3 regular; 4 bom; 5 Muito bom (Somente para programas que já possuem doutorado); 6 e 7 significam excelência de nível internacional (também para programas com doutorado)

Desta forma, ao alcançar o conceito 4, o Programa de Mestrado em Desenvolvimento Regional da UnC é avaliado como um bom programa em âmbito nacional. Ou seja, um programa que se e consolidou com um fazer cientifico comprometido com o desenvolvimento regional. Este conceito é o resultado dos investimentos da Universidade do Contestado desde 2006, quando o programa iniciou suas atividades. Inúmeros professores pesquisadores deram sua contribuição durante o período que permaneceram no programa. Estas variáveis indicam que consolidar um Programa de Mestrado é o resultado de um esforço conjunto que envolve a Instituição, os docentes, os discentes e a comunidade regional.

Com o alcance do conceito 4 saem fortalecidos desta avaliação da CAPES, a Universidade do Contestado que vê contemplado seus investimentos na pesquisa científica, no strictu sensu. A comunidade local e regional (Planalto Norte Catarinense e Sul do Paraná área de abrangência do Programa) ao usufruírem da ciência de boa qualidade produzida no Programa, bem como da ação dos mestres formados no mesmo e que passam a atuar profissionalmente na região. Mas, sobretudo ganham o Estado de Santa Catarina e o país que atravessam dificuldades em estabelecer uma agenda, senão um projeto consistente para o desenvolvimento nacional, o que demonstra a importância social estratégica do Programa, da Ciência do Desenvolvimento Regional.

O Programa de Mestrado em Desenvolvimento Regional esta com edital de processo seletivo para composição de nova turma em aberto. Faça parte desta história! Acesse o link: https://www.unc.br/editais/documentos/EDITAL%20PRPPGE%2014-2017_1.pdf

Por Programa de Mestrado em Desenvolvimento Regional

Mentes Inquietas
Últimos posts por Mentes Inquietas (exibir todos)

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
O jornal no tempo da mídia digital
Entre a liberação dos agrotóxicos e a restrição dos orgânicos: movimentos recentes do congresso nacional
Pare para ler ou morra!