A 12ª Zona Eleitoral de São Mateus do Sul atenta para o início do prazo de vinculação de propaganda eleitoral na TV e no rádio, que se iniciou nesta sexta (9). (Foto: Éber Deina/Gazeta Informativa)

O calendário eleitoral relativo às eleições municipais do ano de 2020, está se aproximando de seus momentos derradeiros. A viabilização da prática de propaganda eleitoral, ocorreu no último dia 27 de setembro, marcando um período bastante movimentado nas cidades ao longo do Brasil. Nesta sexta (9), também está permitida a veiculação de propaganda através do rádio e da TV, povoando cada vez mais as discussões e o cotidiano dos cidadãos, com o assunto das eleições.

Na última quarta (7), o presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Paraná, o desembargador Tito Campos de Paula concedeu uma entrevista à Rádio CBN Paraná. Os assuntos abordados foram o número de inscritos para concorrer às eleições em nosso estado, o perfil dos candidatos e o papel a ser desempenhado pelos cidadãos nas eleições 2020.

A importância do voto consciente

O presidente do TRE-PR, comentou sobre a preocupação das pessoas deixarem de exercer o direito do voto, em função das questões sanitárias. “Temos conversado com a população, no sentido de esclarecer que iremos tomar todos os cuidados relativos à vida das pessoas, que é uma questão fundamental. Por outro lado, não podemos descuidar do nosso sagrado direito ao voto, que é um verdadeiro poder que todo cidadão tem”, destacou ele.

(Banners: Tribunal Regional Eleitoral do Paraná)

Representatividade

A representatividade das minorias no processo eleitoral, como mulheres e afrodescendentes, foi outro tópico abordado pelo desembargador. “Estamos buscando cada vez mais efetivar a participação destes grupos com candidaturas reais, assumidas, por exemplo, por mulheres ou afrodescendentes e que se constituam como uma porta real de inserção destes grupos no meio político do estado”, revelou o presidente do TRE-PR.

Recursos do fundo eleitoral

Outro aspecto bastante comentado no período eleitoral, é o critério de distribuição do fundo eleitoral. “A distribuição do fundo é baseada no princípio de autonomia dos partidos políticos, respeitada a questão das cotas de gênero e assim por diante. Mas também sabemos que dentro dos partidos políticos, muitas vezes ocorrem reclamações quanto à distribuição do recurso, quanto à sua proporcionalidade. Essa questão da autonomia é bastante polêmica e cabe discussão em meio à sociedade nos próximos anos”, refletiu Tito Campos de Paula.

Qual é o papel do cidadão no processo eleitoral?

A política é um dos aspectos inerentes à vida humana. Uma expressão máxima do desenvolvimento cultural atingido por toda a humanidade, sendo a via de realização para muitos aspectos do cotidiano. “O cidadão está presente em todas as partes do processo eleitoral. Seja exercendo o voto, ou atuando prestimosamente enquanto voluntário, é muito importante que o eleitor acompanhe cuidadosamente a postura e as ações de seus candidatos. Uma ferramenta bastante interessante neste sentido, é a plataforma DivulgaCand, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que permite acompanhar dados relacionados aos concorrentes às vagas de prefeito e vereador neste ano de 2020”, encerrou o desembargador.

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Câmara Municipal de Vereadores de São Mateus do Sul aprova projetos de lei em primeira e segunda votação
Ex-prefeito Clóvis Genésio Ledur presta esclarecimentos aos vereadores durante sessão ordinária
A participação dos jovens são-mateuenses na política