(Fotos: ACIASMS)

É muito certo que, após a redução ou fim da pandemia, novas maneiras de entender o mundo, se comportar e, até, trabalhar sejam recriadas, ampliadas ou inovadas. Já existe estimativas que apontam o Home Office, popularmente o escritório ou trabalho em casa, como prática cada vez mais comum nos dias atuais e com tendência de crescer em curto espaço de tempo.

Serviços de delivery, a famosa entrega em casa – seja de uma pizza ou compra de mercado – deu um salto durante a pandemia, isolamento social e restrição de circulação de pessoas. Fato seria curioso se estivesse à distância, em grandes centros, mas não: está na sociedade são-mateuense. O conjunto de medidas para conter a aglomerações acabou por favorecer, e muito, isso.

O presidente da Associação Comercial, Industrial e Agropecuária de São Mateus do Sul (ACIASMS), Luciano Castilho, supõe que ao menos um milhão de pessoas deverão ter seus trabalhos, em grandes centros, se transferindo para as residências. Segundo ele, São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte já trabalham nesta linha de perspectiva para curto e médio prazo.

“A expectativa é de que as pessoas deixem grandes centros, busquem lugares mais tranquilos e sigam trabalhando, em diversos setores, de suas casas. É o que já se observa em ramos de atividades e discussões empresariais”, observa o presidente. “É o caminho que muitos vão seguir nessa reorganização e reestruturação social com as mudanças decorrentes do Coronavírus”, explica.

Disso o interesse da Associação de mobilizar setores empresariais e industriais para terem este entendimento e repensar formas de estarem sintonizados com estas mudanças em curso. “Vai atingir praticamente todo mundo e é importante ter esta consciência, se programar e estudar meios e formas de entender essa nova reorganização social à que estaremos submetidos”, completa Castilho.

Não existe ainda um levantamento exato sobre estes crescimentos, em números e percentuais, para São Mateus do Sul. Seria uma das primeiras missões: avaliar estes cenários e notar quais setores cresceram neste período, de março a junho. Com este diagnóstico compreender as evoluções e planejar iniciativas que venham de encontro com estas projeções e auxiliem na reordenação.

E-commerce e delivery

Duas palavras do vocabulário inglês muito presentes em tempos de Covid-19. O comércio eletrônico – por lojas virtuais – teve uma crescente abrangência. Para além de lojas de grandes centros, mas muitos comércios são-mateuenses entraram para disputar espaço e clientes na internet. Lojas, mercados, farmácias e tantos outros estabelecimentos recriaram a forma de fazer negócios.

As vendas pela internet inflaram outro setor: o de entregas. Toda compra, para chegar ao destinatário, tem um transporte. Empresas especializadas do nisso tiveram aumento gradativo, tanto em São Mateus do Sul quanto nos demais 5,5 mil municípios brasileiros. “Precisamos destes dados precisos em mãos e, a partir deles, planejar ações efetivadas da Associação”, ressalta Luciano Castilho.

Estas entregas, o chamado delivery, facilita e tem sido elemento fundamental para auxiliar nas medidas de distanciamento social. Muitos mercados implantaram, em São Mateus do Sul e região, o sistema de pedido via internet ou redes sociais e suas posteriores entregas direto em domicilio. Para ele, adaptação fundamental e importante para que as medidas de isolamento fossem mais eficientes.

O pensamento da ACIASMS, e seu presidente, é de que o diagnóstico mais preciso, com estas atividades levem a novas formas de fazer negócios. Tanto no campo de compras e entregas quanto no ambiente virtual de trabalho. Até porque muitas atividades dispensam a presença física e possibilitam o uso de um ambiente na própria casa para seguir no emprego e atividade econômica.

Campo de possibilidades

A leitura de Luciano Castilho é de que um momento de crise pode, também, ser de oportunidades novas e iniciativas inovadoras. “Vamos precisar nos adaptar a esta nova realidade que surge. Muitas profissões terão o regime de trabalho de suas casas. A busca por cidades mais calmas, maior paz e tranquilidade pode ser um dos fatores positivos para nosso município”, especula.

O presidente compreende que o papel da ACIASMS será de abordar estas questões e fazer um planejamento que venha a dar sua parcela de contribuição neste sentido. “O fato é estar preparado. Inclusive na agricultura algumas coisas, em especial no campo tecnológico, tendem em caminhar para este novo conceito de vida”, reafirma. “Estamos estudando tudo isso”, completa.

Sidnei Muran

Sidnei Muran

Jornalista (MTB 7597 DRT/PR), formado pelo Centro Universitário de União da Vitória (Uniuv), pós-graduado em História e Cultura pela Unespar – campus de União da Vitória e Licenciado em História pela Unespar – campus de União da Vitória.
Sidnei Muran

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Promotor de Justiça local esclarece informações sobre o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes
Nova diretoria do hospital toma posse
Segunda oficina da revisão do Plano Diretor são-mateuense é realizada junto à comunidade