Pré-candidato pretende manter a estrutura e dar continuidade à atual gestão. (Fotos: Acervo Pessoal)

Rinaldo Antonio Pelegrino é autônomo, foi gerente de madeireira por mais de 30 anos e está no mandato de vereador pelo MDB. Na majoritária a composição é com o PL e tendo como pré-candidato a vice-prefeito o comerciante Antonio Dirceu da Silva. Na chapa de pré-candidatos ao legislativo são 20 nomes, onze no MDB e nove PL. Seguir os passos e trabalho da atual gestão é o foco da pré-candidatura.

“O sonho de poder ajudar a continuidade do trabalho que vem trazendo grandes resultados em prol da população, a revolução que começou em Antonio Olinto em 2013 não pode ser interrompida, por isso nos colocamos no pleito para continuar o trabalho honesto e de resultados em prol das pessoas”, afirma o pré-candidato. Reforçando que “o que está dando certo não pode ser interrompido”.

No seu entendimento, “a população precisa continuar no comando e o que aconteceu nessas duas gestões é a melhor resposta para que este trabalho possa continuar, de maneira honesta e transparente respeitando a população”. O pré-candidato menciona que em 2013 o atual prefeito Fábio Machiavelli recebeu o município sucateado e com carência em todos os setores.

De onde iniciou o trabalho para recuperar e estruturar todas as secretarias. Ações que Rinaldo pretende continuar “visando, à passos largos, novas metas e objetivos para um município cada vez melhor”. Tendo sido feito ‘muito com pouco’, nos últimos sete anos, conforme o pré-candidato. A forma de administrar permitiu alcançar grandes objetivos ‘nítidos ao olhar da população’, segundo ele, e que devem seguir em frente.

Desenvolvimento e desafios

De acordo com o pré-candidato, quando o prefeito Fábio Machiavelli assumiu a prefeitura não havia nenhuma obra para ser continuada. Sendo feitas diversas nos dois mandatos, outras iniciadas ou com convênio assinado e recursos garantidos. Por isso, Rinaldo afirma que suceder Fábio Machiavelli não será fácil. “É o melhor prefeito que o município já teve, por isso precisamos da experiência dele nos ajudando”.

Contando com os servidores municipais e a população. “É assim que pensamos a próxima gestão”, cita. No alinhamento político seguem as parcerias já constituídas no âmbito estadual e federal. Vereador de 2º mandato, o pré-candidato menciona a tendência desta proximidade com o atual prefeito e se espelhando na gestão que teve na presidência da Câmara, sobre o prisma da honestidade.

Diferenciais e proposições

Rinaldo afirma que a saúde e a educação ‘deram um salto de bom atendimento e qualidade’, nos últimos anos. Ampliações e reformas nas estruturas físicas nos postos de saúde, construção de unidade na Água Amarela de Baixo. Também aumento no quadro de servidores e implantação do pronto atendimento municipal com médico plantonista presencial, são os pontos destacados.

“Iremos manter o que já foi conquistado e buscaremos mais recursos a serem empregados na área da saúde”, ressalta. Desta forma, as escolas municipais ganharam melhorias estruturais. Também distribuição de uniformes, materiais escolares e mochilas, melhoria significante no transporte escolar e formação de docentes. Além do transporte universitário gratuito. Disso a perspectiva de continuidade.

O pré-candidato à vice-prefeito, Antonio Dirceu à esquerda, Fábio Machiavelli ao centro, e Rinaldo à direita.

De acordo com o pré-candidato, tanto a saúde quanto a educação tiveram acréscimo de investimentos na gestão de Machiavelli. Projetando diálogo e sequência. Da mesma forma ele avalia a agricultura, citando que foi investido em programas para agricultura familiar com recursos próprios, fruticultura, melhoria na genética de aves, distribuição de mudas de erva mate e programa de piscicultura.

Isso melhorou a renda das famílias, tendo parcerias com governos estadual e federal no campo da habitação rural, programa de calcário para pequenos agricultores, regularização fundiária e microbacia. Rinaldo menciona a readequação de todas as principais estradas rurais e melhorias nas vicinais, com novas pontes. “Dando dignidade a quem vive na área rural”, afirma. Mantendo estas prioridades e dando sequência.

Medida de continuidade também na parte urbana. Segundo o pré-candidato, nos dois mandatos de Machiavelli foram “feitos os maiores investimentos dos últimos 30 anos no quadro urbano”, sendo fundamentais para o desenvolvimento da cidade. Mantendo a regularidade das certidões para acesso às operações de crédito sempre respeitando a capacidade do município e buscando por emendas e investimentos.

Para Rinaldo, as obras além de trazerem melhorias nas condições e bem-estar para a população fomentam a economia local. “O município hoje tem todas as negativas em dia, recursos em caixa e com os recursos que a atual gestão conquistou que estarão disponíveis para iniciarmos 2021 em ritmo crescente”, explica demonstrando boas condições econômicas para a próxima gestão.

Não há uma sinalização de imediato, da parte do pré-candidato, da intenção de mudar a estrutura administrativa existente quanto às secretarias e organização atual da administração municipal. “O que está dando certo não pode mudar, a busca por ajustes tem que existir sempre e é desta forma e com diálogo que será focado nosso trabalho”, observa Rinaldo Pelegrino.

Outra perspectiva apontada é de valorizar os servidores de careira. “O servidor público é nosso maior patrimônio e sempre iremos valorizá-los, juntos nesta união será voltado o trabalho em prol da nossa população”, concluiu. Numa visão política em que se propõe manter os vínculos construídos por Fábio Machiavelli e dar continuidade ao que tem sido feito, desde 1º de janeiro de 2013.

Sidnei Muran

Sidnei Muran

Jornalista (MTB 7597 DRT/PR), formado pelo Centro Universitário de União da Vitória (Uniuv), pós-graduado em História e Cultura pela Unespar – campus de União da Vitória e Licenciado em História pela Unespar – campus de União da Vitória.
Sidnei Muran

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Dia 16 de agosto: São-mateuenses protestam contra o governo Dilma
Regras que deverão ser seguidas por candidatos e partidos nas eleições 2020
Qual a receita para manter a região preservada, mas desenvolver e melhorar a economia?