Especial

Salão Vita realiza doações de cabelo destinado a mulheres em tratamento de câncer

Nathaly Snak doou o cabelo pela segunda vez e é uma das incentivadoras da ideia da ONG Atitude na Cabeça. (Foto: Reprodução/Facebook Carol Kato)

O mês de outubro é dedicado especialmente para a conscientização de homens e mulheres para o câncer de mama e no colo do útero. Alguns lugares do município estão destacando detalhes em rosa, que é a cor oficial da campanha. Até a Cuia, reservatório de água e tradicional ponto turístico de São Mateus do Sul, também entrou no clima de conscientização, e nas noites, ilumina o alto da cidade com a cor do movimento.

É sempre importante comentar que a prevenção deve ser feita o ano todo, mas o mês de outubro é dedicado ao conhecimento de mais pessoas sobre exames de diagnóstico da doença que vem afetando mulheres de todas as idades.

Pensando em ajudar e melhorar a autoestima de mulheres que estão passando pelo processo de quimioterapia, o Salão Vita, há alguns anos, realiza doações de cabelo, onde as pessoas interessadas são convidadas a doar o cabelo para a Organização Não Governamental (ONG) Atitude na Cabeça, de Curitiba.

De acordo com o Bem Paraná, a ONG foi criada em maio de 2014, e arrecada cabelos perucas, lenços, chapéus, turbantes, bonés, boinas e outros adereços para pacientes que perderam os cabelos por conta de alguma doença ou tratamento. Além disso, também são ofertadas próteses de silicone e micropigmentação da mama para quem fez a retirada do seio. Na hora de fazer uma doação, é essencial que alguns cuidados sejam tomados. O erro mais comum, por exemplo, é entregar o cabelo molhado, o que acaba fazendo com que o material crie fungos e apodreça, tendo de ser dispensado.

A moradora de São Mateus do Sul Nathaly Snak, de 20 anos, realizou a segunda doação de cabelo na última semana, e afirma que essa atitude de doação deixa a sua vida mais bonita. “Toda essa ideia de cortar o cabelo surgiu há anos atrás, quando eu ainda estava no meu ensino médio. Conversando com algumas amigas, comentei com elas que estava com muita vontade de cortar o cabelo (que na época era no meio das costas), mas não queria que ‘jogassem fora’ ou ‘roubassem’ meu cabelo pra vender depois. Queria que alguma coisa fosse feita com ele, aí surgiu a ideia de doar”, diz.

Sem saber ao certo onde e como o processo poderia ser feito, a jovem viu nas redes sociais uma publicação de Carol Kato, proprietária do Centro de Estética que realiza a doação em São Mateus do Sul. “A ideia de ajudar a melhorar a autoestima de uma mulher, mesmo sem saber quem é, me deixou mais animada ainda com a decisão. Foi aí que doei pela primeira vez em 2016”, relembra. No início desse ano, Nathaly tinha a ideia de cortar o cabelo bem curtinho, e novamente queria que o cabelo fosse destinado para uma boa causa. Esperando o cabelo crescer mais alguns centímetros, na quinta-feira (4), a jovem faz a segunda doação de seu cabelo.

“Nunca fui muito apegada com cabelo, sabe? Sempre tive facilidade em cortar, mas sei que existe muita mulher por aí, principalmente as que estão em tratamento contra o câncer, que sentem que perderam a sua identidade junto com a queda do seu cabelo. Para mim é a coisa mais linda da vida poder ajudar essas mulheres a se reconhecerem de novo no espelho, e mais uma vez se sentirem bonitas. Estar bem consigo mesmo é uma das etapas mais importantes de um tratamento pesado como o que elas enfrentam”, afirma Nathaly, que é acadêmica do curso de psicologia.

De acordo com Carol Kato, proprietária do Salão Vita, os interessados em doar o cabelo podem procurar o salão localizado na Rua Luiz Damaso Santos Lima, 551, Centro de São Mateus do Sul, o Salão Vita atende de terça à sábado das 9h às 19h. Agendamento de horários e maiores informações dos serviços disponíveis, nos telefones (42) 3532-4474 ou 98871-8881.

Carol comenta que o cabelo precisa ter mais de 25 cm, e o valor do corte não é cobrado, apenas o preço pela escova.

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Gato preto: A origem da superstição
O dom da cura por orações
Por onde andam os Irmãos Nhanhowski?