O são-mateuense Anderson Rosa realizou uma campanha limpa e sem custos, cativando toda a população com sua humildade e sua clareza de ideias em prol dos cidadãos. (Fotos: Éber Deina/Gazeta Informativa)

No último domingo (15), foram realizadas as eleições municipais em São Mateus do Sul, a exemplo de todo o Brasil. Os rumos da próxima administração pública municipal foram definidos, culminando com a escolha da primeira mulher a ser prefeita na cidade, bem como dos 9 representantes que irão compor a Câmara dos Vereadores. A história de Anderson Rosa começou muito antes das eleições, mas se inseriu com muita inteligência e simplicidade dentro deste cenário.

Anderson Rosa é são-mateuense, fruto de uma família de 11 irmãos. Muito cedo, desde os 7 anos de idade mais especificamente, iniciou sua jornada dentro do mundo do trabalho. “Tenho muito orgulho das minhas origens e dos meus irmãos que residem aqui em nossa cidade. Quando eu tinha 7 anos, meu pai que era soldador da área da Petrobras, sofreu um acidente, que acabou colocando um fim em sua carreira. Precisei fazer uma escolha entre a escola ou ajudar minha família a se sustentar, tendo começado a trabalhar desde essa época”, revelou ele.

A humildade e o aprendizado

Apesar de ter priorizado a família e o trabalho desde cedo, Anderson reflete sobre os aprendizados que adquiriu ao longo da caminhada. “Aprendi muito com as experiências e os trabalhos que exerci, acredito que a escola da vida pode nos ensinar tanto quanto uma faculdade ou coisa assim. E tenho sempre em mente que nunca aprendemos o suficiente, a vida é como um livro que será para sempre preenchido com essas histórias”, refletiu o são-mateuense.

Anderson Rosa e sua esposa Luciana Rosa, com quem é casado há 18 anos, e constituiu sua família de 3 filhos
com muito amor e dedicação.

Anderson Rosa é casado com Luciana Rosa há 18 anos. Pai de 3 meninos, ele revela ter muito orgulho dos ensinamentos transmitidos a eles. “Minha maior alegria é poder colocar comida na mesa da minha família, sempre com muito trabalho e humildade. Os momentos difíceis existem para nos desafiar, e jamais tive dúvidas ao enfrentar as dificuldades e na força do amor que tenho pela minha companheira e também pelos meus filhos”, comentou Anderson.

O sucesso da candidatura à vereador

O último domingo foi um dia muito especial para Anderson e seus familiares. Ele foi candidato ao cargo de vereador em São Mateus do Sul, pelo PT (Partido dos Trabalhadores), alcançando a impressionante marca de 783 votos conquistados. Em função do quociente eleitoral partidário e da legenda, a votação não foi suficiente para que Anderson se sagrasse eleito. No entanto, o são-mateuense que foi o 3º candidato mais votado entre todos os concorrentes, passou a ser aclamado como o “vereador do povo”, um título que excede todas as barreiras da representatividade.

Ao longo da campanha, a simplicidade e a bondade dos atos de Anderson Rosa, transpareceram nas redes sociais, chamando a atenção de crianças, adultos e idosos, independente da classe social ou gênero. (Foto: Acervo Pessoal Anderson Rosa)

Anderson revelou muita gratidão, em entrevista especial concedida ao Programa GI Entrevista, na última quarta-feira (18). “Sou muito grato ao apoio do partido que me acolhe e fortaleceu minha candidatura, assim como a todos os 783 são-mateuenses que dedicaram seu voto em mim, pela confiança depositada. Entendemos que essa questão da legenda faz parte das características do sistema. Acredito que minha sinceridade, humildade e as minhas ideias chamaram muito a atenção de todos, e isso me motiva e me faz crer que estou no caminho certo para representar as vontades da população são-mateuense na Câmara de Vereadores”, agradeceu ele.

Como funciona a questão de legendas partidárias?

De acordo com o TSE (Tribunal Superior Eleitoral), os votos realizados tanto nos partidos (legendas), quanto nominais nos candidatos, são considerados votos válidos. O quociente eleitoral consiste na divisão dos votos válidos, pelo número de vagas. Na prática, é o número de votos que um partido deve ter, para eleger um vereador. Dentro de cada partido, as cadeiras são ocupadas pela ordem do mais votado ao menos votado. Os partidos que não atingem o quociente, infelizmente não podem eleger vereadores.

Trabalho junto à COSAMAR

Anderson Rosa já atuou junto à reciclagem do lixo em São Mateus do Sul, e reconhece as necessidades dos colaboradores da COSAMAR (Cooperativa São-Mateuense de Materiais Recicláveis). “É necessário uma atenção muito especial da gestão pública ao pessoal que trabalha na COSAMAR. Na minha opinião, o Poder Público em nossa cidade deveria auxiliar no fornecimento de equipamentos de segurança e mais condições de dignidade aos trabalhadores do lixo reciclável. Eles atuam em condições muito precárias e realizam um serviço extremamente importante e necessário à comunidade e ao meio ambiente”, finalizou Anderson.

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Sob aplausos de profissionais da saúde, vacina chega a São Mateus do Sul
Iede Skalski é a primeira a completar o álbum de figurinhas do Atlético
Casa na localidade do Espigãozinho encanta moradores no Natal