Cidade

São-mateuense encontra registro que mostra os primeiros imigrantes que chegaram ao município

Larissa Drabeski, responsável por encontrar o registro que mostra os primeiros imigrantes vindos à São Mateus do Sul.

A vida dos antepassados não é de hoje motivo de investigação e descobertas para muitas pessoas. A participação e existência da construção de um grupo de famílias faz da busca incessante pelos primeiros ancestrais uma procura que traz consigo todo passado vivenciado em uma época.

Em sua pesquisa para a dissertação de mestrado pelo Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal do Paraná na linha de pesquisa Comunicação e Formações Socioculturais, a jornalista são-mateuense Larissa Drabeski encontrou o registro que mostra a entrada dos primeiros imigrantes em São Mateus do Sul, entre 1820 e 1892.

Na pesquisa em que irá investigar a construção identitária entre descendentes de imigrantes poloneses em São Mateus do Sul, Larissa conta com a ajuda do pai Evaldo Drabeski, que está junto dela analisando o material e buscando identificar os nomes dos imigrantes. A partir desta análise, a próxima etapa será selecionar algumas famílias para verificar o contexto da construção da identidade. “Saber quem eram as primeiras famílias de imigrantes e para qual das colônias foram destinadas é um primeiro passo fundamental nesta pesquisa”, destaca a jornalista.

“Para chegar até este material, segui a dica de outro pesquisador, Gerson Cesar Souza, que sabia da existência deste material, mas ainda não o havia encontrado. Então, decidi buscar ajuda no Arquivo Público do Paraná e no dia 18 de setembro de 2017, consegui o acesso a todo o registro digitalizado”, destaca.

Na mesma data, a pesquisadora conta que fotografou outros dois documentos registrando a cessão de terrenos aos imigrantes e outro que registra empréstimos de ferramentas, entre demais detalhes, ambos disponibilizados em plataforma online em link digital para pessoas interessadas.

Larissa também elogia o Arquivo Público do Paraná que conserva muitos arquivos importantes da nossa história, e a dedicação pela procura a motiva para conhecer e investigar sobre outros materiais do município que estão presentes no local.

A descoberta ajuda no preenchimento de diversas lacunas existentes em outras pesquisas históricas, “infelizmente, há um descaso nos censores com relação à grafia dos sobrenomes, muitos deles escritos de forma muito diferente do correto, isso dificulta o processo de identificação das famílias”, conta. A jornalista também salienta que alguns trechos também têm uma resolução mais baixa, nesses o desafio da leitura é ainda maior.

Buscando ajudar outras pessoas interessadas no assunto, Larissa Drabeski confirma que ao ver a lista, ficou comovida também como descendente de imigrantes. “Meu primeiro desejo foi encontrar os meus antepassados entre aqueles colonos que aqui chegavam. Então, na página 58 encontrei o tataravô do meu pai: Alberto Drabitiski que chegou a São Mateus do Sul no dia 10 de junho de 1891 aos 38 anos, acompanhado de Josepha, 21, Miguel, 14, Sophia, 7, e Ignacio, 12”.

O futuro do município se concretiza com as descobertas do passado, que explicam os fatos que fazem parte do nosso cotidiano hoje. Nomes influentes presentes em São Mateus do Sul são explicações datadas nesse arquivo, que vale destacar que contém nome não apenas de descendentes de poloneses, mas também de imigrantes de outros países que colonizaram o nosso município.

Cultura, famílias, formas de trabalho específicas de cada região, retratam o São Mateus do Sul do hoje, “conhecer a nossa história e compreender os passos que nos trouxeram até onde estamos é de suma importância. Tudo o que somos hoje é resultado do trabalho e dedicação daqueles que vieram antes de nós. Se hoje nos orgulhamos do município ser reconhecido como Terra da Erva-mate, por exemplo, é porque aqueles colonos se esforçaram por encontrar formas de aproveitar as riquezas aqui encontradas e que, certamente, muito se diferenciavam daquelas que eles possuíam no seu país de origem”, encerra.

O link de todo material contendo os registros dos primeiros imigrantes está disponibilizado no seguinte endereço online: goo.gl/CS6dRu.

Um dos registros que podem ser encontrados na plataforma online de acesso, link este que se encontra no corpo da matéria.

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Nossa história: um livro, uma vida, um encanto
Prefeitura Municipal recebe Motoniveladora do Governo do Estado
Postos de São Mateus do Sul começam a registrar falta de combustível