(Foto: Acervo/Gazeta Informativa)

A Emenda Constitucional (EC) nº 107/2020 adiou as Eleições Municipais de 2020. Os prazos eleitorais previstos para o mês de julho foram prorrogados por 42 dias, proporcionalmente ao adiamento da votação. Assim, as convenções partidárias para a escolha de candidatos, que aconteceriam de 20 de julho a 5 de agosto, estão sendo realizadas entre 31 de agosto e 16 de setembro.

De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), as ferramentas tecnológicas mais adequadas para as convenções virtuais podem ser utilizadas, desde que obedeçam aos prazos aplicáveis nas Eleições 2020 e às regras gerais da Lei nº 9.504/1997 (Lei das Eleições) e da Resolução TSE nº 23.609/2019, com as adaptações previstas quanto à abertura do livro-ata, registro de dados, lista de presença e respectivas assinaturas.

Apesar de as agremiações poderem se utilizar do formato virtual para a escolha de candidatos e a formação de coligações majoritárias, a maioria dos grupos, respeitando as regras sanitárias e decretos, tem feito reuniões presenciais. Parte delas espera os últimos dias do prazo legal para fazer as suas composições e definir as candidaturas. Situações inerentes a São Mateus do Sul.

Oposição e situação

O atual prefeito, Luiz Adyr Gonçalves Pereira, é filiado ao PSDB e, na composição atual de governo tem o Patriotas na Câmara de Vereadores atual. As convenções estão marcadas para segunda-feira (14/09) e terça-feira (15/09), respectivamente. Além disso, o PSB já abriu convenção no dia 8 de setembro, o PSC faz no dia 12, seguido do PP no dia seguinte.

O DEM é outro partido que compõe esta base de apoio ao pré-candidato que busca a reeleição. Contudo, partidários informaram que o grupo só deve se pronunciar sobre os possíveis candidatos, bem como, confirmar as informações após as convenções. Por conta disso, a reportagem do GI não foi informada se todas as siglas vão compor chapas proporcionais, nem nome para vice.

O PSD de São Mateus do Sul, partido do governador Carlos Massa Ratinho Junior e do deputado federal licenciado Sandro Alex (secretário de Estado), fez a convenção no dia 5 de setembro e lançou a pré-candidata a prefeita Fernanda Sardanha. Atual vereadora e presidente da sigla que apresentou uma chapa composta por 14 nomes que devem disputar as cadeiras da Câmara.

O PROS indicou o vice da chapa de Fernanda Sardanha, o empresário Adão Staniszewski, com apoio do deputado federal Toninho Wandscheer, da sigla, e 14 pré-candidatos na proporcional. Além de Ratinho Junior e Sandro Alex, do PSD, e do deputado estadual Alexandre Curi. Sem descartar ‘surpresas’ nas convenções de outros partidos que podem estar na disputa da coligação para a chapa majoritária.

Fernanda Sardanha destacou a participação das mulheres, na composição PSD e PROS, que segundo ela, “estão não apenas para compor legalmente, mas sim para disputar espaço na política e trazer suas contribuições”. Por conta da pandemia do Coronavírus, as duas convenções mantiveram apenas a presença dos pré-candidatos para cumprir as orientações do Ministério de Saúde e Justiça Eleitoral.

Outro que pretende disputar a prefeitura, pelo PDT, é Jorge Roiko. Advogado, ex-vereador e ex-assessor da Casa Civil ele tem na sua composição o PL, da vereadora Marta Centa. Ambos têm relação próxima com o ex-deputado federal e ex-estadual Valdir Rossoni. Nossa reportagem buscou contato, tanto com o pré-candidato quanto com a parlamentar, mas não teve retorno sobre convenção e perspectivas.

Candidaturas próprias

O médico Eduardo Fernandes Benedetti Pedroni visa chapa pura, tendo ele como pré-candidato à prefeito, Cabo Lima na vice e chapa com 14 na proporcional (Câmara). Há remota possibilidade de coligar. “Mas acho pouco provável, pois queremos uma nova forma de fazer política. Sem amarras, sem trocas de favores, sem loteamento de cargos. Queremos pessoas técnicas e capacitasse nas respectivas áreas”, explica.

Eduardo foi vereador eleito no último pleito e renunciou para manter o trabalho como médico. A convenção do seu partido PTB é no sábado (12/09). A deputada federal Luísa Canziani e o estadual Tião Medeiros figuram como seus principais apoiadores, ambos da própria sigla, na pré-candidatura. A decisão final deve ocorreu na reunião partidária que vai sacramentar os nomes.

O PT tem Dejair de Jesus Padilha como pré-candidato, a ser referendado na convenção do dia 15 de setembro. Ele foi secretário no governo de Clóvis Ledur e afirma diálogos com o PCdoB que pode indicar um vice. Caso contrário, a própria sigla tem um nome para compor. Isso será definido na próxima semana. Demais tentativas ocorreram, mas não progrediram com outros partidos.

Sem fugir ao contexto político, Dejair se define como ‘candidato de esquerda’ e que terá com ele aliados do cenário estadual e federal. Todos desta mesma visão política elencada ao PT. Parlamentares e representantes não apenas da sigla, mas que comungam da mesma postura partidária podem sim estar reforçando a pré-candidatura, bem como, a disputa eleitoral na majoritária e proporcional.

O PSL, que elegeu o deputado estadual Emerson Bacil, presidente da República Jair Bolsonaro e tem na família Francischini a referência no Paraná, não deve abrir mão de candidatura própria. O empresário Luciano Castilho é o pré-candidato de direita que segue com seu nome cotado para confirmação na convenção do próximo domingo (13/09). Segundo ele, há dois ou três indicados para compor a vice, na chapa pura.

Castilho frisa que a decisão final depende da convenção. Para vereadores, há mais de 25 nomes como pré-candidatos e, no domingo, o partido precisa definir os 14. Sendo confirmada a candidatura, é certo o apoio do deputado Emerson Bacil no cenário estadual e Delegado Francischini. Somado do respaldo federal de Aline Sleujts e Felipe Francischini. Além do Governo Federal e proximidade com o governo Ratinho Junior.

Outro nome confirmado na disputa é do advogado medebista Argos Fayad. Tendo como pré-candidato a vice do próprio MDB, Renato Américo Possebom, o ex-prefeito afirma que entra no pleito com chapa pura. “Independente. Sem coligações. Sem chapa de vereadores”, acrescenta. A convenção partidária será dia 15 de setembro e os pré-candidatos têm apoio do partido, estadual e nacional.

Sidnei Muran

Sidnei Muran

Jornalista (MTB 7597 DRT/PR), formado pelo Centro Universitário de União da Vitória (Uniuv), pós-graduado em História e Cultura pela Unespar – campus de União da Vitória e Licenciado em História pela Unespar – campus de União da Vitória.
Sidnei Muran

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Projeto Agente de Cidadania comemora 1 ano
Sessão ordinária da Câmara Municipal comemora o Dia do Vereador
Vereadores mirins tomam posse na Câmara