Saúde

São Mateus do Sul prepara ações de conscientização sobre infecções sexualmente transmissíveis

Foto: Assessoria PMSMS

A vigilância epidemiológica da saúde pública de São Mateus do Sul vai realizar nas próximas semanas ações educativas para promover o debate sobre prevenção de infecções sexualmente transmissíveis (ISTs), como a Aids e outras doenças.

Na manhã da última terça, 29, o setor convocou uma reunião para apresentar dados e definir datas e ações. Participaram da reunião, trabalhadores e trabalhadoras da saúde, representantes da Secretaria Municipal de Educação e Cultura, bem como do comércio, estudantes e representantes de instituições de ensino de São Mateus do Sul.

O município registrou, em setembro, três novos casos de portadoras do vírus HIV em São Mateus do Sul, todas mulheres. Nos nove municípios do sul do Paraná, que são atendidos pela 6ª Regional de Saúde, já foram registrados 190 casos. “Em pleno 2015, é frustrante que ainda tenhamos casos de infecções em estágio avançado e que ainda não tinham sido diagnosticadas”, lamenta a médica Miriam Minervini, da Secretaria Municipal de Saúde. “Nosso intuito é justamente combater esse tipo de coisa, dialogando nas escolas, com o comércio, bater em cima disso e mostrar o risco que é”.

Uma das ações pensadas para promover o debate sobre prevenção são reuniões com pais e mães de estudantes das escolas do município. Setores do comércio, indústria e entidades do município também se mostraram favoráveis à intensificação do debate em relação às ISTs em São Mateus do Sul. Durante a reunião, foi decidido ainda que haverá uma passeata em 1º de dezembro – o Dia Mundial de Luta contra a Aids, promovida pelo setor de vigilância epidemiológica e entidades parceiras, para dar visibilidade à luta contra as ISTs.

DESAFIOS

Um dos desafios discutidos durante a reunião são as barreiras impostas por algumas famílias que, ao tratarem a sexualidade como tabu, acabam, por diferentes motivos ou justificativas, não debatendo sobre o assunto com os filhos. Além disso, a repulsa em relação ao possível contato dos filhos com preservativos, por exemplo, por incrível que pareça, ainda é uma realidade – e acaba fazendo com que jovens e adolescentes tenham contato primeiro com o ato sexual, e só depois com os cuidados necessários em relação a ele.

”Não dá pra fingir que isso não acontece”, defende a Secretária Municipal de Educação e Cultura, Dinéa Cristina Wiltenburg. “Precisamos e vamos agir pontualmente, discutindo com pais, com diretores e com a comunidade para intensificarmos esse trabalho de prevenção”.

TESTES RÁPIDOS: ONDE FAZER?

São Mateus do Sul possui diversos locais onde é possível fazer o teste rápido para identificação do vírus HIV, hepatites ou sífilis nos pacientes. Tanto o teste quanto o diagnóstico são sigilosos e duram menos de quinze minutos. Para fazer o teste rápido, basta ter em mãos documento de identidade e se dirigir até uma das seguintes unidades: Centro de Saúde, Ambulatório Central, unidades de saúde da Vila Americana e do Lajeado, e nas estratégias de Saúde da Família das vilas Palmeirinha, Bom Jesus, e das localidades de Fluviópolis e Rosas.

Fonte: Assessoria PMSMS

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Paciente com reinfecção confirmada em São Mateus do Sul contraiu a covid em julho e janeiro
Médicos plantonistas do Hospital e Maternidade Doutor Paulo Fortes abdicam de valores e geram economia de R$ 300 mil aos cofres da entidade
Programa Saúde na Estrada oferece vacinas e exames gratuitos para caminhoneiros em Fluviópolis