Política e Cidadania

São Mateus do Sul tem 4 candidatos a prefeito definidos por convenções

Fotos: Gazeta Informativa

Fotos: Gazeta Informativa

Dos nove políticos que se declararam pré-candidatos a prefeito de São Mateus do Sul, apenas quatro confirmaram candidatura: Clóvis Distéfano (PSC), Hemerson Baptista (PC do B), Luiz Adyr Gonçalves Pereira (PSDB) e Francisco Luiz Ulbrich, o Tiquinho (PMDB).

No sábado, dia 23 de julho, foi realizada a primeira convenção no município, que definiu uma nova candidatura de Luiz Adyr, tendo como vice José Stuski. A coligação inclui PSDB, PMB, PSD, DEM, PHS, PRB, PSDC, PT do B, PROS e Solidariedade. O PP acabou decidindo apoiar Luiz Adyr, mas Telma Staniszewski, que desconsiderou a candidatura, afirmou que está saindo do partido e que não apoiará nenhum candidato.

A segunda convenção foi realizada pelo PMDB, na quarta-feira (3), que lançou o também ex-prefeito Tiquinho como candidato e Adão Staniszewski como vice. O grupo conta com PSB, PSL, PV, PTB, PR, PTN, PEN, Rede, PDT (partido de Omar Picheth, que já havia declarado estar fora da disputa) e PT, que acabou abrindo mão de lançar Luiz Cesar Pabis.

O atual vice-prefeito Clóvis Distéfano confirmou candidatura em convenção na quinta-feira (4), e tem como vice o atual presidente da Câmara Municipal, Enéas Melnisk (PPS). Não há mais partidos coligados.

O PC do B lançou Hemerson Baptista como candidato a prefeito e Cristiano Sabchuk a vice, sem coligação, também em convenção na quinta-feira. O registro deve acontecer hoje, sexta-feira (5).

A Gazeta Informativa publicou, na versão impressa e online, uma série de entrevistas com os pré-candidatos à Prefeitura de São Mateus do Sul. Oito foram entrevistados. Somente o vereador Miguel Paulo que não deu entrevista, pois acabou desistindo da pré-candidatura, antes da redação procurá-lo.

São Mateus do Sul foi um dos municípios da região que mais teve pré-candidatos à Prefeitura. Ao total, nove pessoas dispuseram seus nomes para representarem seus partidos no período de convenções, que ocorreram entre 20 de julho a 5 de agosto, sendo eles: advogado e diretor da rádio Cultura Sul FM, Emerson Bacil, pelo PTB; o atual vice-prefeito Clóvis Distéfano (PSC); o ex-prefeito Francisco Luiz Ulbrich, o Tiquinho (PMDB); o ex-prefeito Luiz Adyr Gonçalves Pereira (PSDB); o vereador Luiz Cesar Pabis (PT); o ex-secretário de Planejamento Hemerson Baptista (PCdoB); os vereadores Miguel Paulo Ferreira (PRB) e Omar Picheth (PDT); e a educadora Telma Staniszewski (PP).

Clóvis Distéfano (PSC)

Clóvis afirma que seu principal objetivo, no momento, é ser prefeito de São Mateus do Sul e administrar a cidade, pensando no futuro e principalmente nos cidadãos. “Ao falar em ser prefeito e representar toda uma cidade do tamanho e importância de nossa amada São Mateus do Sul, temos de separar claramente nossos objetivos, dos sonhos. Sonhos são singelos fatos que muitas vezes pensamos sozinhos e objetivamos para nosso próprio anseio. Objetivos diferem-se pela sua amplitude e complexidade”, diz.

Hemerson Baptista (PC do B)

“Me disponho a esse desafio porque acredito que fora da política não há possibilidade de melhorar nossa vida em sociedade. Por gostar muito de política, mas principalmente por acreditar que ainda podemos construir um mundo melhor para todos, que me sinto motivado para ajudar nessa construção. Com minha pré-candidatura, espero incentivar muito mais cidadãos a participarem da política com ética e senso humanitário”, diz Hemerson.

Luiz Adyr (PSDB)

Luiz Adyr diz se diferenciar pelo desejo da servidão ao seu povo, sustentados na experiência e desejo de trabalhar. “Não diria diferencial, para não soar pretensioso. Mas o desejo de servir a comunidade onde nasci e optei por viver para sempre. E a história na vida pública, me permite avaliar que, se candidato, estaria oferecendo ao eleitorado uma opção pela experiência, aliada ao ânimo de trabalhar com dedicação integral pelo nosso município”, afirma.

Tiquinho (PMDB)

A experiência adquirida por anos de vivência na militância política, “qualifica-me para poder exercer o mais alto cargo municipal, visto que um gestor público para administrar um município como o nosso precisa de um vasto conhecimento em todas as áreas. Concordo que a crise econômica da qual o país está passando, teve como causa uma série de erros administrativos e principalmente políticos, mas precisamos reverter essa situação com trabalho e dedicação de cada um de nós, esperando também que os governantes façam a sua parte, porque com certeza absoluta o povo com seu trabalho sempre fez e continua fazendo”, completa.


Leia mais:

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Apresentação na Câmara de Vereadores defende a preservação de prédio histórico
Novo prefeito de São Mateus do Sul avalia cenário econômico e faz projeções
Triunfo troca, Antonio Olinto mantém. Prefeitos comentam resultados

Os comentários estão fechados