A prefeitura, por meio da Defesa Civil, contabiliza os estragos da última terça-feira. (Fotos: Prefeitura de São Mateus do Sul)

O mês de junho encerrou com inúmeros transtornos e prejuízos em São Mateus do Sul e região. Estragos foram registrados na área urbana e rural e assunto fez parte da 20ª Sessão da Câmara de Vereadores, na mesma data do vendaval e temporal, dia 30. Por meio do setor de Defesa Civil, a prefeitura informou que tem Planos Emergenciais e relação de pessoas para auxiliar em ocorrências.

“Estão várias pessoas, desde a tarde, das 17h, sem nenhum retorno”, disse a vereadora Fernanda Sardanha. Ao passo que parabenizou Omar Picheth por intervenção na sessão que pediu por auxílio para contato com a Defesa Civil. O vereador afirmou que, por conta do temporal, muitas pessoas precisam de auxílio, mas não estariam conseguindo contato com o departamento para serem atendidas.

O presidente, Nereu Dal Lago, solicitou que o líder se ausentasse da sessão e buscasse contato com Luiz Adyr Gonçalves Pereira para acionar o departamento e esclarecer aos vereadores a situação. Ao final da sessão, o vereador disse que o prefeito informou problemas com linhas telefônicas do Corpo de Bombeiros, orientando contato com o telefone 190, para solucionar urgências.

Em seguida, Jackson comentou, se baseando na informação do presidente, de que o setor de Defesa Civil estaria sendo acionado. O líder do prefeito frisou que Hélio Toshio Sakurai, coordenador da Defesa Civil, estava ciente das ocorrências e prestaria todo o apoio necessário para pessoas atingidas. Ao passo que citou a mobilização da equipe para atuar junto aos atingidos.

Planos Emergenciais

“Descrever os principais eventos e planejar as ações visando minimizar os danos e sofrimento das pessoas atingidas pelos eventos anormais da natureza e também as decorrentes das atividades e ações humanas”, é o objetivo dos Planos Emergenciais de São Mateus do Sul. Conforme documento disponibilizado pelo coordenador da Defesa Civil no município.

Dentre os principais eventos estão as enchentes, grandes precipitações pluviométricas (acima de 136 mm – 40mm/h – tempo de concentração de 3,4 h conforme documento MD-020-040-00002 – Barragem da SIX). Extravasamento do braço do rio Canoas, rio Canoas e rio Cachoeira. Também chuvas intensas por período prolongado e extravasamento do Rio Iguaçu.

Os vendavais, chuvas de granizos, vazamentos de gás, rompimento de barragens e secas prolongadas são outras ações inerentes ao trabalho da Defesa Civil. Quando dá ocorrência de sinistros, a equipe busca, juntamente com o Corpo de Bombeiros, auxiliar os atingidos e agir para amenizar os efeitos. No caso de terça-feira, o departamento atendeu inúmeras ocorrências. E segue prestando auxílio.

“Em nosso município as regiões mais afetadas com os fortes ventos foram as comunidades do Santana e Divisa”, informou a Defesa Civil. “Até o momento, foram registrados seis atendimentos, porém a Defesa Civil juntamente com as assistentes sociais estão na tarde de hoje [quinta-feira 02 de julho] realizando mais visitas e atendimentos, ou seja, esse número vai aumentar”, completa o departamento.

Sidnei Muran

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
São Mateus do Sul recebe recursos para o recapeamento de vias urbanas
Prefeitura Municipal recapeará mais de 20 mil m² de trechos urbanos com recursos federais
Morre Luciano Teodoro Staniszewski, fundador das Lojas Leonardo