Já foram concluídos cerca de 6 quilômetros de pavimentação asfáltica, além de 12 de quilômetros de terraplanagem em execução, trabalhando com a colocação de sondagens até o final do trecho que será pavimentado. (Foto: Márcio Luis Staniszewski)

Na terça-feira (23), o Secretário de Infraestrutura e Logística, Sandro Alex Cruz de Oliveira, e o Diretor do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), Fernando Furiatti Sabóia, estiveram fazendo uma vistoria nas obras de pavimentação da PR-364, trecho que liga São Mateus do Sul à Irati.

Durante recente coletiva de imprensa, Furiatti afirmou que já foram concluídas cerca de 6 quilômetros de pavimentação asfáltica, além de 12 de quilômetros de terraplanagem já em execução, trabalhando com a colocação de sondagens até o final do trecho que será pavimentado. Ele diz que mesmo em um momento de pandemia, o ritmo de trabalho segue normalmente. “Tivemos alguns problemas decorrentes de alguns funcionários que ficaram monitorados, mas mesmo assim o trabalho não parou e estamos mantendo a qualidade, seguindo o prazo determinado”, garante.

Já o Secretário Sandro Alex, falou sobre o cronograma do prazo da entrega, onde ele havia anunciado que a partir de março, haveria a execução de 3 quilômetros por mês. “Nós tínhamos uma previsão [de que]a partir de março seriam 3 quilômetros por mês, ou seja, nós estaríamos no quilômetro 9 já concluído, no entanto estamos com 6 [quilômetros] já feitos, abrindo frente com 12 quilômetros. Ou seja, estamos com o cronograma de 30 dias de uma diferença, lá de março até agora, em virtude de umas dificuldades de logística, de compra de equipamentos, de funcionário. Não paralisamos e queremos recuperar”, disse.

Perguntado sobre a possibilidade de paralisação por falta de recursos, Sandro Alex afirma que as obras já em execução, não deverão ser prejudicadas. “Nós temos um Estado que trabalha de forma enxuta, o Governador [Ratinho Junior], desde o ano passado mantém esse ritmo de enxugar a máquina pública, e com isso é possível investir em obras de infraestrutura. Por isso que o Estado do Paraná tem capacidade de fazer empréstimos, por exemplo. Nós temos certidões que avalizam o Estado em continuar as obras em andamento e ampliar, inclusive, com o anúncio de novas obras para o segundo semestre. É claro que a pandemia atrapalha na arrecadação, dependemos do orçamento do Ministério da Fazenda, mas caso haja mudanças, poderão ocorrer em novas obras”.

Por RDX

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
O chamado de Deus para trabalhar em prol a sua palavra
Voo de balão surpreende sãomateuenses
Pedro Parente deixa o cargo de Presidência da Petrobras