Jornal de São Mateus do Sul (PR) e região

Seminário Municipal da Agricultura Orgânica acontece em São Mateus do Sul

O evento focou da produção a comercialização dos produtos orgânicos, garantindo a saúde, renda e sustentabilidade. (Fotos: Cláudia Burdzinski/Gazeta Informativa)

Organizado pela Secretaria Municipal de Agricultura, Meio Ambiente e Indústria e Comércio, o “Seminário Municipal da Agricultura Orgânica da Produção a Organização”, aconteceu na sexta-feira (27/07), nas dependências da Sala do Empreendedor. As dezenas de participantes puderam conferir palestras que divulgaram a importância da união da produção orgânica com a saúde, renda e sustentabilidade.
Segundo o Secretário Municipal de Agricultura, Meio Ambiente e Indústria e Comércio, Helio Toshio Sakurai, esse seminário foi pensado em toda cadeira produtiva, do plantio ao mercado. “Para essas palestras buscamos os melhores profissionais de cada área”, afirma. Os temas abordados foram: certificação orgânica gratuita; produção orgânica de alta qualidade; produção de kiwi, morango, mirtilo, framboesa e amora; cozinha industrial certificada; e acesso ao crédito.

“Buscamos palestras de alto nível. Tenho a certeza que os agricultores saíram com a convicção de que se produzirem bons produtos, haverá mercado”, ressalta. Todos os presentes receberam certificados de participação no seminário.

O que é agricultora orgânica?

Basicamente, a agricultura orgânica é o encontro do novo com o antigo. Isso se dá porque, no domínio da agricultura orgânica, o foco está na produção de alimentos sem o uso de fertilizantes sintéticos ou agrotóxicos. Nesse sentido, ela vai ao encontro do passado e recupera o modo dos antigos de cultivar alimentos, centrando na qualidade e na necessidade de produzir comida saudável, e não, alimentos envenenados.

Mas e o elemento novo, onde se encontra? A agricultura orgânica tem buscado desenvolver técnicas de cultivo, visando a produtividade não-predatória do solo. Ao banir o uso de fertilizantes sintéticos, esse tipo de agricultura foi atrás de outras formas de adubação como compostagem, minhocultura e adubação por meio de leguminosas que fixam o nitrogênio no solo, conhecida também como adubação verde. Assim, os fertilizantes sintéticos deram lugar aos fertilizantes naturais e ao uso da tecnologia e dos conhecimentos modernos para ter produtividade.

Cláudia Burdzinski

Cláudia Burdzinski

Estudante de Jornalismo que adora escrever e conhecer um pouco sobre a vida e a história de cada pessoa envolvida. Preza pela essência que é repassada na produção de cada matéria, valoriza os pequenos gestos e apoia o ativismo ambiental. E-mail para contato: claudia@gazetainformativa.com.br
Cláudia Burdzinski
Compartilhe esta reportagem...Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Print this page


Comentários: