Histórias de Terra e Céu

Sou de Samas!

Quando você estiver lendo essa coluna, amigo leitor, nossa cidade acaba de comemorar seus 109 anos de emancipação, e esta edição especial da Gazeta Informativa certamente é um belo presente para SAMAS. Por isso resolvi também contar nela o meu “presente”. Embarque comigo nesta história!

Há alguns meses recebi no celular uma mensagem, perguntando se eu toparia escrever uma poesia sobre São Mateus. Falei que eu já havia escrito várias poesias para a cidade, mas aí me explicaram a importância da encomenda: a poesia seria transformada em música, e serviria de “moldura” para um vídeo com imagens da cidade. As pessoas que me faziam essa bela proposta eram os meus amigos Keller e Nilva, membros do grupo Os Bunitão, e o tal vídeo atenderia a uma tarefa da tradicional gincana da cidade.

A ideia ficou fervilhando em minha cabeça, mas confesso que não conseguia colocar as rimas no papel. No dia 21 de agosto meu prazo para elaborar a poesia estava se completando e, apesar de ter dormido apenas quatro horas nos últimos dois dias, decidi que o parto teria que acontecer. Peguei um bloco e rabisquei a poesia “Sou de SAMAS”. Como estava no Rio de Janeiro, mandei para minha esposa, Márcia, via mensagem de celular, perto da meia-noite. Quando estava me preparando para dormir (já era 22 de agosto, dia do meu aniversário), minha esposa me retornou com a mensagem de áudio… Em meia hora ela já havia transformado a poesia em música.

Nos dias seguintes juntamos uma galera fantástica que deu vida à nossa ideia. A voz da espetacular Denise Bittencourt, acompanhada do violão (e da voz) de seu marido João, um baita músico. Decidimos inserir na música um trecho do Hino São-mateuense, e as vozes da Márcia e da Magdalena Tosetto cumpriram com maestria esse papel. Mas a “cereja no bolo” foi a participação do gaiteiro Tassiano Ramos. O cara apenas ouviu a melodia e já saiu criando arranjos e floreios. Entregamos tudo isso nas mãos do Gideão Borges que juntou a música com belas imagens, gerando o vídeo que espero que esteja bombando nas redes sociais, no momento em que essa edição chegar às bancas. Abaixo transcrevo o meu hino de amor por São Mateus: “Sou de SAMAS”.

Oh minha Cidade eu sei que, em verdade, sou parte de ti.
Sou frio, sou teu rio, ervais, pinheirais, sou parque e Pery.
Sou fé centenária, neblina diária que abraça a Matriz.
Sou Cuia gigante, folclore imigrante que dança feliz!
Eu sou tua história, Casa da Memória e um pastel na feira.
Sou tudo o que amas e vou ser de SAMAS pela vida inteira!
Sou noite estrelada, manhã de geada, depois céu azul…
Sou mate, sou xisto, sem ti não existo, São Mateus do Sul!

Até a próxima semana e céus limpos para todos nós!

Gerson Cesar Souza
Últimos posts por Gerson Cesar Souza (exibir todos)

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
A mais bela das Constelações
Colégio São Mateus: A Escola Guerreira
O Mês dos Eclipses