Cidade

Status do Plano Diretor Participativo de Arborização de São Mateus do Sul é apresentado para representantes municipais

O Plano já está na reta final e São Mateus do Sul é a única cidade do país que desenvolveu todo essa ação de arborização. (Foto: Acervo PMSMS)

Na manhã de quinta-feira (13), aconteceu na sala de reuniões da Prefeitura Municipal, um encontro entre os coordenadores do Plano Diretor Participativo de Arborização de São Mateus do Sul e representantes municipais. Durante a reunião, foi apresentado o status do projeto, que tem a previsão de finalização para abril de 2019. O projeto já passou por entrevistas com a população, inventário e está na fase cartográfica.

Segundo Flávia Gizele Konig Brum, engenheira floresta, professora da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) e coordenadora do projeto, os moradores de São Mateus do Sul são privilegiados por contar com um trabalho pioneiro na área ambiental à nível nacional. “O município é o primeiro do Brasil a contar com um plano completo de arborização, onde a população pôde participar e colaborar com opiniões sobre espécies de árvores nativas. Esse projeto vem de encontro com uma qualidade de vida pois a cidade será a única do país com um inventário completo das árvores”, diz.

O projeto iniciou em 2015, e a coordenadora ressalta que mais de 85 estudantes de diversas cidades do país estiveram colaborando com a coleta de dados. “Contamos também com a participação dos alunos do curso técnico em meio ambiente do Colégio Estadual São Mateus, que também foram importantes para o projeto”, informa.

Reunião que aconteceu na quinta-feira (13). (Foto: Alexandre Müller/Gazeta Informativa)

Para Ciro Duarte de Paula Gosta, engenheiro florestal e um dos coordenadores do plano, todo o processo foi desafiador. “A arborização tem grande importância na área vital de uma cidade, como a manutenção da infraestrutura, qualidade de vida, educação e demais segmentos. O projeto permitirá o poder de ações pois contamos com dados de todas as calçadas da cidade, as árvores que estão em risco de queda, as que estão sadias e as espécies de cada uma delas”, explica.

O projeto também aproxima a população da área ambiental, pois envolve a história do município e as primeiras espécies trazidas pelos imigrantes. “Todo processo foi transparente e contamos com a colaboração das duas gestões políticas do município”, diz Duarte.

De acordo com Eleandro José Brun, engenheiro florestal, professor da UTFPR e colaborador do projeto, anteriormente havia o entendimento de que esse tipo de ação era feita apenas em grandes capitais. “São Mateus do Sul rompeu esse pensamento e mostrou que um temos uma boa tecnologia e sabemos fazer um bom projeto”, diz.

A pernambucana Bianca Oliveira, acadêmica da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), comenta que ter esse contato com o município foi fundamental para sua formação acadêmica. “É um privilégio trabalhar num projeto dessa dimensão. Eu me encontrei nessa área pois é uma questão que envolve pessoas, cidade e arborização. Fico muito feliz em colaborar com essa cidade que me acolheu tão bem”, expressa.

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Nova lei de licitação busca agilizar processos de compra e contratação
Obra do Ambulatório Washington Gusso será finalizada com novo porcesso licitatório
Obras de pavimentação no Distrito Industrial de São Mateus do Sul são iniciadas