Cidade

Tricotando o amor ao próximo!

Grupo faz do amor e ensinamento do tricô uma ação social. (Fotos: Cláudia Burdzinski/Gazeta Informativa)

A Oficina de Arte do Colégio Estadual Duque de Caxias de São Mateus do Sul é um grupo fundado e formado há 15 anos por professoras aposentadas da mesma instituição e voluntárias da comunidade, que gostariam de permanecer fazendo algo pela escola que tanto amam. Resolveram então criar um projeto para manter essa forte ligação, e a criação da oficina de arte (que faz parte do regimento escolar do Plano Político Pedagógico – PPP) foi a ideia que juntou todos esses princípios.

O grupo se reúne toda quarta-feira, das 14h às 16h30 com estudantes, pais, e a população das comunidades são-mateuenses com o objetivo de ensinar tricô, crochê e bordado. O destaque das aulas é o compartilhamento de aprendizado entre todos, que doam o seu tempo e conhecimento.

Mas o ideal não se dá apenas com isso, nesse ano de 2017, o grupo criou o projeto social que promove as aulas e produção de materiais de tricô com o intuito de ligação do bem ao próximo. O grupo encaminhou um ofício para diversas empresas para conseguir apoio e doação de fios e lãs como base desse projeto, e foram prontamente atendidos pela empresa Círculo, de Gaspar (SC), que tornou possível a realização do projeto proposto. O grupo Oficina de Arte do Colégio Duque de Caxias confeccionou cinquenta gorros de tricô e crochê nesta primeira etapa para doação no hospital de câncer Erasto Gaertner de Curitiba.

Participaram da confecção das peças integrantes que frequentam regularmente a oficina e amigos da comunidade que se motivaram pelo objetivo do projeto. “Quando eu confeccionava para meu próprio uso demorava dias, agora nesse projeto, fico tão estimulada que quero fazer sempre mais rápido, cada vez mais”, diz uma das voluntárias.

Os gorros foram entregues na manhã de segunda-feira (19/06), recebidos pela voluntária da rede feminina do câncer. A equipe do hospital Erasto Gaertner valorizou esse lindo gesto, “uma doação pode ser um ato pequeno para quem faz, mas para quem recebe é tão grande que não encontramos palavras para descrever o sentimento diante de uma ação tão nobre, é um privilégio termos ao nosso lado, pessoas tão maravilhosas como vocês!”, agradecem.

“O objetivo da oficina fica mais dignificante, os nossos encontros se tornam mais valiosos quando nós estamos direcionando tempo e conhecimento como doação, para fazer o bem, e proporcionar um momento bom para as pessoas. Convidamos a comunidade que tem interesse em ensinar e aprender, a dividir conosco esta satisfação!”, convida Clairê Kovalski, coordenadora do projeto.

Nos deparamos com situações que nos fazem esquecer a verdadeira importância e significado de nossas vidas, somos muitas vezes influenciados por comportamentos e atitudes com intuitos negativos. Doar um pouco do nosso tempo, reclamar menos e fazer coisas que nos acrescentem é um dos principais desígnios que precisamos levar para nossa vida, atitudes como está farão da nossa sociedade um lugar mais bonito para se viver.

Da esquerda para a direita, voluntárias do Grupo de Artes do Colégio Duque de Caxias, Rose Trompczynski, Maria Edeli G. de Paula, Thais Okonoski, Verena Novicki, Vera Lúcia Fernandes, Sofi a Trompczynski Pharaon, Clairê Kovalski, Maria Inês Frangulys, Edith Alves, Alvani Souza e Helena Karazawa.

Helena Karazawa fazendo a entrega da doação de gorros para Dilce Reinert, tesoureira e voluntária da rede feminina do hospital Erasto Gaertner, entidade filantrópica e referência no diagnóstico e tratamento do câncer em todo o país, em Curitiba.

 

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Propostas para pavimentação da PR-364 serão abertas nesta terça-feira (18)
Entenda como está a situação do subsídio para os acadêmicos de São Mateus do Sul
Semana de Declaração Anual do Simples Nacional acontece em São Mateus do Sul